Anterior1 de 2Próximo

Num dia que não contou com a presença de qualquer atleta português, o grande destaque da noite foram os três Ouros alcançados pelos norte-americanos, contrastando com a noite de ontem. Noah Lyles (USA) cumpriu e venceu nos seus primeiros grandes campeonatos, Sam Kendricks (USA) levou a melhor num emocionante concurso da Vara e Donavan Brazier pouco se importou com o caso polémico que abalou o dia e alcançou um recorde dos campeonatos. A outra medalha de Ouro do dia foi surpreendentemente para Kelsey Lee-Barber, da Austrália, que bateu as favoritas chinesas no Dardo. Ontem, a África e a Europa dominaram as conquistas, hoje não conseguiram nenhuma. É esta a beleza de um desporto global.

AS FINAIS DE HOJE

Na final que encerrou a noite, os 200 metros, Noah Lyles (USA) entrava para a prova como absoluto favorito e não defraudou essas expectativas, conquistando mesmo o título e a sua primeira medalha global da carreira, ao correr em 19.83 segundos. Não foi a melhor prova de Lyles, que não pareceu tão fulgurante à saída da curva, tendo algumas dificuldades em desenvolver, nunca mostrando uma avassaladora superioridade sobre os restantes elementos.

Ainda assim, não falha na primeira vez que entra como favorito num grande palco e vence dois outros homens que baixaram dos 20 segundos. Andre de Grasse (CAN) alcançou a Prata, correndo em 19.95 segundos – a sua segunda medalha destes campeonatos – enquanto que Alex Quiñonez (ECU), aos 30 anos, consegue mesmo a sua primeira medalha global da carreira, ao finalizar a prova em 19.98. No 4.º lugar, Adam Gemili (GBR), mais uma vez, às portas das medalhas…

Alberto Salazar suspenso por 4 anos!
Fonte: IAAF
Anúncio Publicitário

Durante a última madrugada, uma bomba rebentou no mundo do atletismo, com a notícia de que Alberto Salazar, o técnico líder do Projeto Oregon da Nike – um dos maiores projetos de meia e longa distância a nível mundial -, havia sido considerado culpado pelos tribunais norte-americanos de violações do código anti-doping, tendo sido imediatamente suspenso por 4 anos de qualquer atividade relacionada com o atletismo.

Acontece que dois dos integrantes do projeto Oregon estavam apurados para a final dos 800 metros: Donavan Brazier (USA) e Clayton Murphy (USA). Brazier não pareceu nada incomodado com isso, assumiu a frente da prova desde cedo e terminou em 1:42.34 para o Ouro, com recorde dos campeonatos. Este foi o 2.º Ouro do Projeto Oregon, depois do Ouro de Hassan nos 10.000 metros.

Brazier bateu o recorde dos campeonatos nos 800 metros, mas a polémica continua
Fonte: IAAF

O 2.º lugar foi para Amel Tuka (BIH), em 1:43.47, ele que já havia sido Bronze em Pequim há 4 anos, sendo que o Bronze, desta vez, foi para Ferguson Rotich (KEN) em 1:43.82. Esta foi a primeira vez na história que os EUA conquistaram o Ouro no evento.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários

Artigo anteriorUm espetáculo!
Próximo artigoOs 10 melhores capacetes dos pilotos de MotoGP do século XXI
O Pedro é um amante de desporto em geral, passando muito do seu tempo observando desportos tão variados, como futebol, ténis, basquetebol ou desportos de combate. É no entanto no Atletismo que tem a sua paixão maior, muito devido ao facto de ser um desporto bastante simples na aparência, mas bastante complexo na busca pela perfeição, sendo que um milésimo de segundo ou um centimetro faz toda a diferença no final. É administador da página Planeta do Atletismo, que tem como principal objectivo dar a conhecer mais do Atletismo Mundial a todos os seus fãs de língua portuguesa e, principalmente, cativar mais adeptos para a modalidade.                                                                                                                                                 O Pedro escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.