logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Diamond League 2018: Os 16 vencedores de Bruxelas – Pichardo histórico

Estivemos por Bruxelas e contamo-vos tudo o que aconteceu no segundo e último dia de finais Diamond League!

O Bola na Rede e o Planeta do Atletismo estiveram em Bruxelas
Fonte: Bola na Rede/Planeta do Atletismo

Bem no final da temporada 2018, Pedro Pablo Pichardo alcançou a maior conquista da carreira até ao momento, com a vitória na Liga Diamante, representando Portugal! O atleta que nasceu em Cuba, mas que tem a nacionalidade portuguesa desde o final de 2017, venceu a final do Triplo Salto da IAAF Diamond League com um salto, ao quarto ensaio, de 17.49 metros (+0.5) e comemorou envolto na bandeira nacional, mostrando ao mundo as cores portuguesas. Um ano verdadeiramente em grande para o Triplo Salto português que começou com a vitória de Nelson Évora na IAAF World Indoor Tour, continuou – ainda melhor – com o Bronze de Nelson Évora nos Mundiais de Pista Coberta em Birmingham, prolongou-se com o Ouro de Évora nos Europeus de Berlim e fecha com a conquista da Liga Diamante por parte de Pedro Pichardo. Fecha, vamos ver. É que daqui a uns dias decorrerá, em Ostrava, a IAAF Continental Cup, onde Nelson Évora também participará, em representação do continente europeu. Quanto à prova de ontem, Pedro Pablo Pichardo esteve praticamente sempre no comando da mesma. Saltou a 17.31 metros (+0.6) logo no primeiro salto, deixando um aviso claro à concorrência. E surpreendentemente – ou talvez não, pois estava uma noite fria, em Bruxelas, com uma temperatura de 17º, longe das condições ideais para o Triplo – a concorrência tardou a reagir. Christian Taylor, ao quarto ensaio, saltou também 17.31 metros (0.0) e aí passava para a frente de Pichardo, pois o segundo salto era superior. Logo de seguida, Pichardo reagiu e saltou a 17.49 metros (+0.5), algo a que Taylor não conseguiu responder. Curiosamente foram os únicos saltos válidos de Pichardo e chegaram para que o atleta se sagrasse campeão desta edição da Liga Diamante, sendo o primeiro português a fazê-lo na história da competição iniciada em 2010. 

Dificuldades maiores teve Nelson Évora, que fez 5 nulos na noite de ontem e o único válido muito abaixo do seu nível, com a marca a ficar-se pelos 15.86 metros (+1.1), sendo oitavo.

O Pedro é um amante de desporto em geral, passando muito do seu tempo observando desportos tão variados, como futebol, ténis, basquetebol ou desportos de combate. É no entanto no Atletismo que tem a sua paixão maior, muito devido ao facto de ser um desporto bastante simples na aparência, mas bastante complexo na busca pela perfeição, sendo que um milésimo de segundo ou um centimetro faz toda a diferença no final. É administador da página Planeta do Atletismo, que tem como principal objectivo dar a conhecer mais do Atletismo Mundial a todos os seus fãs de língua portuguesa e, principalmente, cativar mais adeptos para a modalidade.                                                                                                                                                 O Pedro escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

O Pedro é um amante de desporto em geral, passando muito do seu tempo observando desportos tão variados, como futebol, ténis, basquetebol ou desportos de combate. É no entanto no Atletismo que tem a sua paixão maior, muito devido ao facto de ser um desporto bastante simples na aparência, mas bastante complexo na busca pela perfeição, sendo que um milésimo de segundo ou um centimetro faz toda a diferença no final. É administador da página Planeta do Atletismo, que tem como principal objectivo dar a conhecer mais do Atletismo Mundial a todos os seus fãs de língua portuguesa e, principalmente, cativar mais adeptos para a modalidade.                                                                                                                                                 O Pedro escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA