Salto em Altura (M): Enorme surpresa ao ver o campeão europeu, Mateusz Przybylko ficar-se pelos 2.20 metros (e à terceira tentativa), claramente com a cabeça ainda em Berlim. A vitória foi para o australiano Brandon Starc num novo recorde pessoal, ao saltar 2.33 metros. O canadiano Michael Mason e o norte-americano Jeron Robinson passaram ambos a 2.30 metros, na segunda e terceira posição.

Lançamento do Dardo (M): Também aqui o campeão europeu “não esteve” em Birmingham. Thomas Rohler lançou a 84.33 metros, lançamento que apenas lhe chegou para ser quarto, atrás de Magnus Kirt que lançou 85.31 metros. Na segunda posição, o alemão Julian Weber com o melhor da temporada em 86.63 e no primeiro lugar, o campeão alemão, Andreas Hofmann que lançou o engenho a 89.82 metros no segundo lançamento, marca que lhe teria chegado para ser campeão europeu há uma semana! 

200 metros (F): Era provavelmente a prova mais esperada da tarde, mas ainda que tenha sido batido o recorde do meeting, esperava-se um pouquinho mais a nível de marcas. Dafne Schippers teve um fortíssimo arranque a aguentou a sua posição até sensivelmente 70 metros do final. No entanto, a holandesa voltou a ter problemas onde não nos habituou, na parte final da prova, terminando em terceiro, com um tempo de 22.41 segundos (+0.4). A britânica Dina Asher-Smith sentiu algum cansaço, provavelmente decorrente do triplo Ouro de Berlim, mas ainda assim conseguiu terminar na segunda posição em 22.31 segundos. No primeiro lugar, a grande favorita e imbatível em 2018, Shaunae Miller-Uibo, com uma primeira metade da prova bastante cautelosa, mas a terminar forte em 22.15, mostrando que neste momento é a rainha dos 200 e 400 metros. 

1000 metros (F): Numa distância pouco corrida, Laura Muir vinha com intenção de bater o recorde nacional britânico, mas tal não foi possível, vencendo, ainda assim, a prova com uma marca de 2:33.92. Renelle Lamote da França terminou em 2:34.48 e a britânica Adelle Tracey correu a distância em 2:34.59 no terceiro lugar. 

Anúncio Publicitário

3000 metros (f): Todas as 3 primeiras posições foram para atletas do Quénia. As 3 atletas andaram sempre na frente da prova, sendo que a única dúvida era como ficariam ordenadas na classificação final. Agnes Tirop (que correu em 8:32.21) e Lilian Rengeruk (8:33.43) já eram as melhores da temporada e assumiram mesmo esse estatuto perante a campeã mundial dos 5.000 metros, Hellen Obiri, que ainda assim fez o melhor tempo da época nesta distância, ao terminar em 8:36.26. 

400 barreiras (F): Com a ausência inesperada de Shamier Little, a jamaicana Janieve Russell assumia o total favoritismo, mas não foi capaz de mostrá-lo em pista, tendo provavelmente confiado em demasia na sua ponta final. Foi segunda em 54.91 e viu a campeã europeia Léa Sprunger levar a vitória em 54.86 segundos! A norte-americana Georganne Moline, que também era uma das candidatas, ficou presa aos blocos e daí não passou. 

100 metros barreiras (F): Não era um evento Diamond League e começou azarado. Primeiro, com a falsa partida da belga Eline Berings e depois com o forte embate na barreira e consequente queda da jamaicana Yanique Thompson. A vitória foi para a germânica Pamela Dutkiewicz em 12.84, com o segundo lugar a pertencer à sua compatriota Cindy Roleder em 12.96 e no terceiro lugar a holandesa Nadine Visser com 13.07. 

Salto com Vara (f): Uma competição bastante prejudicada pelo inconstante vento que se fazia sentir na cidade inglesa, com resultados que não fazem jus à competição nem à qualidade das atletas em prova. A norte-americana Sandi Morris foi a vencedora com o melhor salto a ser de 5.62 metros, sendo que a grega Katerina Stefanidi ficou-se pelos 5.52 metros e depois 4 atletas na casa dos 5.40 metros e 3 atletas sem marca! 

Salto em Comprimento (f): Um dos melhores concursos da tarde, com a campeã europeia, a alemã Malaika Mihambo, a apresentar-se em grande forma e a conseguir, no último ensaio, o seu melhor salto, com 6.96 metros, um novo recorde do meeting. A colombiana, especialista no Triplo, Caterine Ibarguen foi segunda com 6.80 metros ao quarto ensaio e a britânica Shara Proctor foi terceira ao saltar 6.70 metros na última tentativa, ultrapassando por um centímetro Lorraine Ugen. 

Lançamento do Peso (f): Um lançamento de 18.20 metros foi suficiente para dar, desta vez, a vitória à germânica Christina Schwanitz, com a campeã europeia Paulina Guba a ficar no segundo posto com apenas 17.92 metros. A holandesa Melissa Boekelman fechou na terceira posição, com 17.78 metros. 

Foto de Capa: FPA

1
2
3
Artigo anteriorNXT Takeover: Brooklyn 4 – Melhor era impossível!
Próximo artigoContra tudo e contra todos: Sporting Clube de Portugal
O Pedro é um amante de desporto em geral, passando muito do seu tempo observando desportos tão variados, como futebol, ténis, basquetebol ou desportos de combate. É no entanto no Atletismo que tem a sua paixão maior, muito devido ao facto de ser um desporto bastante simples na aparência, mas bastante complexo na busca pela perfeição, sendo que um milésimo de segundo ou um centimetro faz toda a diferença no final. É administador da página Planeta do Atletismo, que tem como principal objectivo dar a conhecer mais do Atletismo Mundial a todos os seus fãs de língua portuguesa e, principalmente, cativar mais adeptos para a modalidade.                                                                                                                                                 O Pedro escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.