Anterior1 de 3Próximo

Mais uma vez, os NCAA – os campeonatos universitários norte-americanos – voltaram a mostrar performances e resultados impressionantes, caindo mesmo recordes de várias décadas. No entanto, há um fantasma que continua a pairar sobre as marcas alcançadas no evento. 

Sha’Carri voou…e virou já profissional! 

No passado dia 8 de Junho, Sha’Carri Richardson espantou todo o mundo ao correr os 100 metros em 10.75 segundos, uma marca que coloca a jovem de 19 anos no top-10 da história mundial da distância. Para se ter uma ideia da marca, fazemos um simples exercício: retiramos da equação a estratosférica (e muito suspeita) marca de Flo-Jo, os inatingíveis 10.49 que se mantêm como recorde mundial e vemos que a atleta mais rápida a seguir é Carmelita Jeter, com os seus 10.64 segundos corridos em Xangai em 2009. Pouco mais de um décimo de diferença para a marca de Richardson! Os 10.75 destruíram o anterior recorde mundial júnior – 10.88 de Marlies Göhr – que durava desde 1977!

A jovem ainda voltaria à pista 45 minutos depois para correr os 200 metros em 22.17, tornando-se também na nova recordista mundial júnior da distância (o anterior recorde pertencia a Allyson Felix desde 2004) e na primeira mulher da história (de qualquer idade) a correr no mesmo dia 100 metros abaixo dos 10.8 e 200 metros abaixo dos 22.2. Antes de entrar para esta temporada, os melhores pessoais de Sha’Carri eram de 11.28 aos 100 metros (em 2017) e de 23.28 nos 200 metros (também em 2017).

Poucos dias depois, Sha’Carri anunciou que iria já deixar a Universidade, tendo optado pela imediata profissionalização, provavelmente atraída por um contrato milionário e pela opinião de alguns especialistas, como Ato Boldon, que afirmou que este é o melhor momento para a atleta capitalizar o seu valor, pois será difícil melhorar muito mais as suas marcas, ainda que tenha apenas 19 anos, feito em Março deste ano. 

Anterior1 de 3Próximo

Comentários