Anterior1 de 3

Sem público, recheado de medidas de distanciamento social e com algumas ausências notórias, realizam-se já nos próximos dias (de 4 a 7 de Março) os Europeus em pista coberta, em Torun, na Polónia.

Num ano em que quase todas as atenções estarão centradas em Tóquio, várias estrelas irão, ainda assim, passar pela Polónia, devendo dar um ar da sua graça. Quanto à presença portuguesa, há esperanças e até favoritos…ao Ouro!

Anúncio Publicitário
60 METROS:

Lorene Bazolo – Voltou a renovar o título nacional e não teve grande concorrências nas competições entre portas, embora as suas marcas não estejam, ainda, ao que de melhor nos habituouº. Tem, ainda assim, a experiência de grandes competições e, caso, se aproxime do seu recorde pessoal, pode apurar-se, pelo menos, para as semi-finais, tal como fez em Glasgow, há dois anos.

PB: 7.27i (2018)

SB: 7.35i

Rosalina Santos – Com 23 anos acabados de fazer, chega aos grandes palcos internacionais em competições seniores. Tem a curiosidade de neste ano ser a portuguesa mais rápida na distância, com duas grandes marcas logo em Janeiro. Caso volte a melhorar o seu recorde pessoal, pode surpreender na Polónia e, quem sabe, chegar também à fase seguinte.

PB: 7.30i (2021)

SB: 7.30i

Carlos Nascimento – Chega a Torun com a moral elevada, depois de ter brilhado internamente e de ter ido lá fora, a Madrid, igualar o seu recorde pessoal. É uma distância muito em aberto, em que, literalmente, tudo pode acontecer. Uma presença na final seria algo fantástico e algo que o atleta pode mesmo aspirar.

PB: 6.63i (2016 e 2021)

SB: 6.63i

400 METROS:

Cátia Azevedo – Mais do que habituada a estas andanças – ela que não é a maior fã da pista coberta – chega a Torun com uma boa bagagem e com mais um título nacional no bolso. Em Torun, a portuguesa terá que se superar para poder avançar numa disciplina que tem estado a um nível muito elevado na Europa este ano.

PB: 53.10i (2020)

SB: 53.69i

Ricardo dos Santos – Continua a sua evolução e não parece pressionado por outros nomes que agora figuram no panorama nacional na sua disciplina. Este ano já bateu o recorde nacional e, mais tarde, o recorde dos campeonatos nacionais, mostrando a sua boa forma. Entra sem pressão e deve almejar chegar à final.

PB: 46.64i (2021)

SB: 46.64i

Mauro Pereira – Não gostamos muito de dizer que um atleta já fez o seu trabalho ao atingir a qualificação, mas, no seu caso, tudo o que vier é bónus, uma vez que o seu feito já superou o que muitos previam. Quase a completar os 23 anos, e com Ricardo dos Santos e Raidel Acea a puxar por ele nas competições nacionais, pode ser um atleta que pode evoluir muito nos próximos anos.

PB: 47.48i (2021)

SB: 47.48i

Anterior1 de 3

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome