A comitiva portuguesa para os Mundiais de Pista Coberta em Birmingham (de 1 a 4 de Março) está definida, contando com 5 atletas a competir individualmente e mais uma equipa da estafeta 4×400 Femininos. Os 5 atletas a competir no individual são: Nelson Évora, Tsanko Arnaudov, Lorene Bazolo, Cátia Azevedo e Lecabela Quaresma. Esta última irá ainda participar na estafeta 4×400, juntamente com Dorothe Évora, Filipa Martins e Rivinilda Mentai. Ao todo, serão 5 atletas do Sporting, 2 do Benfica e 1 da Juventude Vidigalense presentes em Inglaterra. Patrícia Mamona, Francisco Belo e Susana Costa tinham marca mínima – Mamona até tinha um Wild Card da IAAF por ter vencido o IAAF World Indoor Tour – mas estarão ausentes por lesão.

Confirmada que está a equipa portuguesa para Birmingham, resta-nos analisar as possibilidades de cada um dos participantes e o que esperar de cada um deles. Este tipo de análise prévia é essencial, para que não se voltem a repetir absurdos que normalmente observamos na imprensa nacional, ao exigir-se medalhas a atletas que não estão (ainda) a jogar “esse campeonato”. Estar presente numa fase final de Campeonatos do Mundo já demonstra que estão entre os melhores do mundo – recordando ainda que as qualificações para os Indoor são mais apertadas por ser uma competição mais curta e com mínimos bastante exigentes.

Nelson Évora (Triplo Salto) – 33 anos
Melhor Marca do Ano: 17,30 (Madrid, 08/02/18)
Melhor Pessoal Indoor: 17,33 (Karlsruhe, 10/02/08)

O título europeu indoor de Évora em Belgrado

Anúncio Publicitário

É a nossa maior esperança de medalhas. É o nº2 do ranking mundial indoor no momento, apenas a 7 centímetros do brasileiro Almir dos Santos. O brasileiro tem mostrado uma assombrosa evolução nesta temporada indoor – fechou a temporada outdoor passada a saltar “apenas” 16,92 – mas terá contra si algo que não falta a Nelson Évora: a experiência em grandes competições e com resultados. Sabemos que Nelson Évora habitualmente se supera em grandes eventos e certamente quererá ganhar um dos poucos títulos que lhe faltam no currículo (foi Bronze em Valência, em 2008), sendo que é o actual bicampeão europeu em pista coberta. Em Londres, ao ar livre, no verão passado, ficou com o Bronze. À sua frente ficaram os norte-americanos Will Claye (Prata) e Christian Taylor (Ouro). Taylor obcecado com o recorde mundial, decidiu esquecer a temporada indoor e até prepara uma abordagem diferente para esta época (com algumas provas de 400 metros pelo meio). Will Claye (USA) saltou o suficiente – 17,28 – nos Trials norte-americanos para vencer e qualificar-se para Birmingham e Chris Carter (USA) também lá estará, pois fez 17,20 nos mesmos campeonatos. Há vários atletas que podem ameaçar chegar a uma medalha e sabemos a particularidade dos concursos de saltos, onde a pressão está sempre presente, mas Nelson Évora já mostrou esta época estar numa excelente forma e ele está pronto para voltar a voar!
Calendário: 03/03 (19h08): Final do Triplo Salto (final directa)

1
2
3
Artigo anteriorO que falta a Jiménez?
Próximo artigoAfinal quem são os paineleiros?
O Pedro é um amante de desporto em geral, passando muito do seu tempo observando desportos tão variados, como futebol, ténis, basquetebol ou desportos de combate. É no entanto no Atletismo que tem a sua paixão maior, muito devido ao facto de ser um desporto bastante simples na aparência, mas bastante complexo na busca pela perfeição, sendo que um milésimo de segundo ou um centimetro faz toda a diferença no final. É administador da página Planeta do Atletismo, que tem como principal objectivo dar a conhecer mais do Atletismo Mundial a todos os seus fãs de língua portuguesa e, principalmente, cativar mais adeptos para a modalidade.                                                                                                                                                 O Pedro escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.