Apesar de o mercado de transferências da NBA de 2020 ter tido o seu começo no dia 20 de Novembro, em pouco tempo tivemos uma liga virada do avesso! Desde jogadores importantes, como Chris Paul e Marc Gasol, a serem transferidos para outra equipa, até jogadores que vêm reforçar o banco de equipas candidatas a título como Montrezl Harrell e Dennis Schroeder, 2020 fica marcado pela surpresa, uma vez mais.

À semelhança do que aconteceu em 2019, muitos rumores têm surgido ao longo dos últimos dias em relação ao destino de certas super-estrelas como Russel Westbrook e James Harden. Fontes ligadas à ESPN sugerem que Harden terá pedido transferência para Brooklyn, mas esta tem vindo a ser negada.  A posição do Front-office de Houston aponta para uma repetição do ano anterior.

Começando pelas transferências mais impressionantes, ficam as aquisições e “partidas” dos atuais campeões Los Angeles Lakers. Dando continuidade na equipa à sua Super-Estrela em Anthony Davis e ao importante Kantavous Caldwell Pope, os Lakers não ficaram satisfeitos e foram ainda atrás de mais peças para a sua equipa.

Com a partida de Dwight Howard, rumo a Philadelphia, e de Javale McGee, rumo aos Cleveland Cavaliers, após trade efetuada pelos Lakers, estes necessitavam de uma referência no interior. Surge assim Marc Gasol, num contrato em saldos para os Lakers para a qualidade do jogador que contratam, dois anos a pouco mais de cinco milhões de dólares.

Anúncio Publicitário

Ainda para reforçar o banco, e depois da partida de Rajon Rondo para os Atlanta Hawks, contrato que o veterano assina a dois anos por 15 milhões de dólares, conseguem via trade Dennis Schroeder, o candidato a 6º homem do ano que atuava pelos Oklahoma City Thunder. Não satisfeitos, os Lakers foram ainda atrás do atual 6º homem do ano em Montrezl Harrell, num contrato a dois anos por quase 19 milhões de dólares, algo um pouco excessivo mas que os Lakers viram como boa aquisição.

Para completar o plantel e reforçar ainda os atiradores na equipa, depois de Danny Green ter sido trocado para Oklahoma como parte da aquisição de Schroeder, os Lakers assinaram Wesley Mathews. Este é um jogador conhecido pela sua precisão de tiro exterior e que se espera que possa contribuir nos dois lados do campo para a equipa da cidade dos Anjos.

Já a outra equipa de LA, os Clippers, com a saída do seu 6º homem em Montrezl Harell, conseguiram adicionar um jogador com experiência campeã em Serge Ibaka. Ibaka irá ser direcionado para se torna a presença interior, mas que também consegue espaçar o campo, que tanto faltou aos Clippers durante a série contra os Denver Nuggets. Ibaka é uma cara conhecida para Kawhi Leonard, depois de em 2019 terem ambos sido campeões ao serviço dos Toronto Raptors. Os Clippers mantiveram Marcus Morris, uma peça coesa do ataque, num contrato avultado de 64 milhões de dólares a 4 anos.

A equipa que mais ficou a planear para o futuro e dispensou peças chaves para o curto prazo foram os Oklahoma City Thunder. Os Thunder enviaram Chris Paul juntamente com Abdel Nader para os Phoenix Suns a troco de Kelly Oubre Jr., Ricky Rubio, Ty Jerome, Jaron Lecque e ainda uma pick para o NBA Draft de 2022 de primeira ronda. Também disseram adeus a Steven Adams, o poste da equipa desde 2013, enviando-o para os New Orleans Pelicans, numa troca a com quatro equipas, New Orleans Pelicans, Milwaukee Bucks, Denver Nuggets (e os Thunder).

Os Pelicans receberam o neo-zelandês Adams via-Oklahoma e o base Eric Bledsoe via-Milwaukee, bem como ainda duas picks de primeira ronda dos Bucks e ainda o direito de trocar mais duas picks com o adversário. Em troca, os Bucks receberam Jrue Holiday, um base mais experiente, que era talvez o que o MVP da liga, Giannis Antetokounmpo, estava a precisar. Além do base, também receberam os direitos do Draft 2020 para a escolha número 60 (Sam Merrill).

Os Denver Nuggets receberam R.J Hampton, a pick número 24 do Draft de 2020. E, em sentido contrário, os Oklahoma City Thunder recebem a próxima pick do draft dos Nuggets, o base George Hill via Milwaukee, Zylan Cheatham, Josh Gray, Darius Miller e Kenrich Williams via-New Orleans Pelicans e ainda duas picks de segunda ronda dos Pelicans para 2023 e 2024.

Viajando até ao estado da Carolina do Norte, os Charlotte Hornets decidiram que era boa ideia oferecer um contracto máximo a Gordon Hayward, de quatro anos com a garantia 120 milhões de dólares de salário. O extremo irá jogar ao lado de Terry Rozier e da mais recente aquisição via Draft, LaMelo Ball, o jovem base com aspirações a super-estrela da NBA.

Entre várias trocas, estas são talvez as que causaram mais impacto na Liga. De salientar o trabalho realizado pelos Phoenix Suns, para criar um bom arsenal à volta de Devin Booker para apontar para o top-8 da conferência. Mas também dos Atlanta Hawks, que depois de terem conseguido assinar o base Rajon Rondo para adicionar alguma força vinda do banco nas posições de base, colmatam também a defesa exterior com o base Kris Dunn, que até então atuava pelos Chicago Bulls, num contrato a dois anos por 10 milhões de dólares.

Desta forma, os Atlanta Hawks oferecem o apoio necessário a Trae Young para elevar o nível de jogo da equipa e também voltar aos Playoffs da NBA. Para acrescentar ainda mais força ofensiva exterior, assinaram o extremo-base Bogdan Bogdanovic, a 74 milhões por 4 anos. O internacional Sérvio irá ser uma forte adição ofensiva a equipa de Atlanta.

Outras transferências, de menos importante escala, mas de manter a atenção foram as de Moe Harkless para os Miami Heat e Austin Rivers para os New York Knicks, trades com pouca atenção, mas com algum sentido para ambas as partes. Christian Wood, o extremo poste atlético que fechou bem a temporada pelos Detroit Pistons, irá para Houston num contrato a três anos por 41 milhões de dólares. DJ Augustin é também uma das adições da equipa de Milwaukee, para reforçar o banco.

Ficam assim as trocas e transferências mais importantes do mercado da NBA de 2020, um período que foi bastante inesperado e com grandes nomes a irem para destinos bastante engraçados em termos de margem de progressão. Fica no ar a constante dúvida de quem é o vencedor de todas estas trocas e qual a equipa que apresentou a melhor estratégia com aquilo que o mercado tinha para oferecer. Mas, mais uma vez, e como é costume nas nossas análises aqui no Bola Na Rede, estas são questões que só o tempo nos dirá a resposta.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome