Cabeçalho modalidadesEsta terça-feira, um dos principais candidatos ao título de MVP entrou na história. Na larga vitória dos OKC sobre os Bucks, por 110-79, Russel Westbrook fez o seu 41º triplo-duplo, igualando, assim, a cinco jogos do final da época regular, o recorde de Oscar Robertson.

O camisola zero dos Thunder poderá tornar-se no primeiro jogador de sempre a atingir, então, a marca de 42 triplos-duplos numa só temporada. O mais provável, tendo em conta as prestações do mesmo até ao momento, é que este ultrapasse todas as marcas. A confirmar-se, é muito provável que James Harden fique para trás e Westbrook realmente consiga o tão desejado título individual. No entanto, até aos playoffs, e durante os mesmos, tudo poderá mudar.

Depois da explosão de alegria na Chesapeake Energy Arena, aquando da assistência que deu mais um triplo-duplo para a sua conta pessoal, Westbrook confessou à comunicação social: “Eu nunca imaginei isto. Sinto-me abençoado por poder fazer aquilo que gosto. Estou feliz por fazer parte de uma grande equipa, com adeptos maravilhos. Só tenho que agradecer. É inacreditável, tenho que agradecer à minha família, amigos e fãs que me ajudaram nesta etapa”.

Westbrook está a 16 assistências de conseguir uma média de um triplo-duplo por jogo. Inacreditável.

russell westbrook
Fonte: sportv.globo

Assumidamente fã de James Harden e, assumidamente, nada fã de Westbrook ou da sua equipa, tenho de dar o braço a torcer porque, realmente, este homem tem muito valor.

Anúncio Publicitário

A saída de Kevin Durant pareceu ter sido a razão de tudo isto. Depois de ser “abandonado” pelo seu colega de oito anos, Westbrook deu o salto da sua vida, explodiu e mostrou ao mundo que não precisa de ninguém para ter sucesso. Sozinho, com uma equipa às costas, o zero dos OKC mostra a todos que quer chegar ao topo e não mais sair de lá.

A nível individual, poderá ser o ano do jogador. Aliás, a nível individual, Westbrook poderá estar a atingir o seu auge. Mas, enquanto não abandonar os OKC, não conseguirá mais do que isso – individualidades. A questão é: será Westbrook capaz de abandonar a sua equipa em busca da possibilidade de um anel?

Foto de capa: espn

Artigo revisto por: Francisca Carvalho