Anterior1 de 4Próximo

Após o decorrer de 21 etapas, o Tour finalmente chegou ao fim. O vencedor foi um estreante e o seu país também nunca tinha conquistado um Tour. Falo de Egan Bernal que se estreou a vencer uma Grande Volta, tal como a Colômbia! Além disso, Bernal é o terceiro mais jovem de sempre a ter conquistado o Tour.

A última semana de Volta à França presenteava-nos com mais uma etapa para os sprinters, logo à 16ª Etapa. O vencedor após 177 quilómetros foi um repetente, de seu nome, Caleb Ewan. O australiano da Lotto Soudal correspondeu bem ao trabalho feito por Roger Kluge e por Jasper De Buyst na parte final da etapa e somou aqui a sua segunda vitória na competição.

Elia Viviani acabou na segunda posição, seguido de Dylan Groenewegen. Peter Sagan acabou na quarta posição e ainda amealhou alguns pontos importantes para a sua camisola verde.

Nesta etapa, Jakob Fuglsang viria a abandonar a competição, devido a uma queda. Wilco Kelderman abandonou no dia de descanso e nem sequer começou a etapa 16.

Na geral individual, Julian Alaphilippe mantinha a liderança, com cerca de 1m:35s para Geraint Thomas e 1m:47s para Kruijswijk. Pinot aparecia na quarta posição a 1m:50s e na quinta posição o colombiano Bernal, a 2m:02s.

Na Etapa 17, com a chegada a Gap, muitas eram as equipas interessadas na fuga. Foram 33 ciclistas os escapados, com presença portuguesa, visto que Nélson Oliveira e Rui Costa se encontravam na fuga do dia.

Os portugueses a tentarem ser felizes, após as conquistas passadas de Sérgio Paulinho e de Rui Costa em Gap.

Sem grandes mexidas no pelotão e com o ritmo pausado da Deceuninck-Quick-Step, os favoritos chegaram a mais de 20 minutos dos primeiros da fuga.

Na frente da corrida, após alguns ataques e desentendimentos, foi o campeão Europeu, Matteo Trentin, quem conseguiu fugir para a vitória. Depois das vitórias de Impey e de Simon Yates (duas), o italiano acabou por somar mais uma para a Mitchelton-Scott. Em segundo lugar acabou Kasper Asgreen e em terceiro Greg Van Avermaet, companheiros de fuga de Trentin.

Na geral individual, não se registaram novidades no top dez.

Matteo Trentin venceu a etapa 17 que terminou em Gap, onde já muitos ciclistas portugueses foram felizes
Fonte: Le Tour de France

A décima oitava etapa ligava as localidades de Embrun a Valloire, com cerca de 208 quilómetros de extensão. Etapa que continha muita montanha e em que mais uma vez se destacaram mais de 30 ciclistas na frente.

Neste grupo estavam nomes importantes das equipas, mas o que mais se destacou foi Nairo Quintana. O colombiano largou a concorrência com alguma facilidade e subiu o Col du Galibier (contagem de categoria extra) destacado na frente. Depois fez uma descida tranquila até à meta, sem que nenhum dos seus colegas de fuga o conseguisse alcançar. Bardet fez segundo, a 1m:35s e Lutsenko acabou na terceira posição a 2m:28s.

Lá atrás, nos favoritos, foi Bernal quem mexeu e ninguém seguiu ao seu ritmo. O colombiano foi um dos vencedores do dia, visto que ganhou 32 segundos para a restante concorrência. O francês Alaphilippe resistiu à subida dura do Galibier, mas acabou por ficar para trás na parte final da subida. Thomas e os concorrentes mais diretos do top dez seguiam, já sem o francês.

A descida até à meta ainda era longa, com cerca de vinte quilómetros de percurso. Como um dos melhores descedores da atualidade, Alaphilippe acabou por alcançar o grupo de Thomas, Kruijswijk, Pinot e Buchmann. Acabaram por chegar juntos à meta.

Na geral individual, Alaphilippe mantinha a liderança, após ter sofrido muito nesta etapa. Agora tinha 1m:30s para o segundo lugar de Bernal e 1m:35s para Thomas. Quintana subiu cinco posições e passou do 12º lugar para o sétimo lugar.

Anterior1 de 4Próximo

Comentários