Anúncio Publicitário

João Almeida, ciclista português de apenas 23 anos, conquistou, no passado domingo, a Volta à Polónia, sendo esta a sua primeira vitória numa classificação geral de uma prova WorldTour.

VÊ AQUI A ENTREVISTA DO BOLA NA REDE A JOÃO ALMEIDA

Anúncio Publicitário

A prova polaca de ciclismo era composta por sete etapas. João era um dos favoritos à conquista da prova, talvez, pela primeira vez, o principal candidato à vitória.

Estreou-se a vencer em etapas de provas WT, à segunda etapa, com final em colina e pendentes bastante elevadas.

Acabou por bater Diego Ulissi e Matej Mohoric que são dos melhores do mundo neste campo.

À quarta etapa, com chegada a Bukovina Resort, voltou a ser o mais forte num grupo de 21 unidades. O final era novamente em subida, com uma colina de 1.9 quilómetros de extensão e 7,3% de pendente média.

Matej Mohoric teve de contentar-se com o segundo posto, enquanto Andrea Vendrame ficou com o terceiro lugar. O português não dava hipóteses.

Ao sexto dia, houve o contrarrelógio individual, com 19,1 km de extensão, com o caldense a ficar em segundo lugar, apenas batido pelo seu companheiro de equipa Rémi Cavagna.

Uma prova sólida, com João a liderar desde o segundo dia até ao fim, sucedendo assim ao seu companheiro de equipa, Remco Evenepoel (vencedor de 2020), como vencedor da competição. Juntou ainda a camisola dos pontos.

Mohoric ficou no segundo lugar, a 20 segundos, e o polaco Michal Kwiatkowski terminou no último lugar do pódio, a 27 segundos.

Já tardava em aparecer o primeiro triunfo de João Almeida, dadas as suas boas exibições lá fora. Em junho deste ano, já havia ganho o contrarrelógio dos campeonatos nacionais, mas esta vitória na Polónia irá marcá-lo para sempre.

A sua regularidade nas provas por etapas é sensacional, com: 3.º lugar no UAE Tour, 6.º lugar no Tirreno Adriático, 7.º posto na Volta à Catalunha, 6. º no Giro de Itália e 1.º na Volta à Polónia.

Ou seja, fez cinco provas por etapas este ano, terminando-as todas dentro do top dez, o que é notável. Esta regularidade só está ao alcance de alguns, e faz mesmo lembrar certos corredores, que andam a discutir Voltas a França, casos de Primoz Roglic e Tadej Pogacar.

Fonte: Rui Cipriano Duarte/Bola na Rede
João Almeida com um grupo de fãs

João tem mantido os bons resultados de forma constante, desde a Volta ao Algarve de 2020, onde terminou no 9.º lugar. Seguiu-se: 3.º lugar na Volta a Burgos, 7.º no Tour de l´Ain, 3.º na Settimana Internazionale Coppi e Bartali e 4.º lugar no Giro de Itália, onde andou 15 dias de rosa.

Durante estas provas, nas etapas, João Almeida finalizou por diversas ocasiões dentro do top dez.

As próximas provas do seu calendário serão: Volta à Alemanha, Volta à Bretanha, Giro dell´Emilia e o monumento Giro da Lombardia.

No ano passado, esteve perto de conseguir a vitória no Giro dell´Emilia, apenas superado pelo russo Aleksandr Vlasov.

As clássicas italianas “assentam-lhe que nem uma luva”, acabando por ser uma boa escolha para ele. Na Volta à Bretanha, também terá grandes chances de brigar pela vitória.

Foto de Capa: Tour de Pologne

Anúncio Publicitário

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome