logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Os seis ciclistas a ter em conta para o Paris-Roubaix

No próximo domingo, dia de Páscoa, irá realizar-se a 119.ª edição do terceiro monumento do ano, o Paris-Roubaix, também denominado de “Inferno do Norte”. Esta prova mítica, com uma extensão de aproximadamente 260 km, inclui no seu traçado 30 setores de paralelo, cuja heroica passagem precede o desejo de glória eterna no velódromo de Roubaix.

São esperadas para este ano melhores condições atmosféricas do que aquelas verificadas em outubro de 2021, numa edição desta prova que foi absolutamente lendária e coroou, ao fim de sensivelmente seis horas de corrida, o italiano Sonny Colbrelli (Bahrain-Victorious), que recentemente teve de interromper a sua temporada devido a um problema cardíaco.

Para esta edição, espera-se, em virtude da provável ausência de precipitação, setores de paralelo mais secos e, por conseguinte, uma corrida mais tática do que no ano passado.  Em mais um Paris-Roubaix que se deve assemelhar a um autêntico jogo de xadrez, é de crucial importância entender que “peças” podem ser especialmente perigosas e garantir o “xeque-mate”. Por esse motivo, tem como intuito este artigo o de apresentar alguns ciclistas a ter em conta para a corrida deste domingo.

Foto de Capa: Olympics

Artigo redigido por Miguel Monteiro

O Miguel é um estudante universitário natural do Porto, cuja paixão pelo desporto, fomentada na infância pelos cromos de Futebol que recebia e colava nas cadernetas, considera ser algo indescritível. Espetador assíduo de uma multiplicidade de desportos, tentou também a sua sorte em algumas modalidades, sem grande sucesso, tendo encontrado agora na análise desportiva uma oportunidade para cultivar o seu amor pelo desporto e para partilhar com os demais as suas opiniões, nomeadamente de Ciclismo, modalidade pela qual nutre um carinho especial.

O Miguel é um estudante universitário natural do Porto, cuja paixão pelo desporto, fomentada na infância pelos cromos de Futebol que recebia e colava nas cadernetas, considera ser algo indescritível. Espetador assíduo de uma multiplicidade de desportos, tentou também a sua sorte em algumas modalidades, sem grande sucesso, tendo encontrado agora na análise desportiva uma oportunidade para cultivar o seu amor pelo desporto e para partilhar com os demais as suas opiniões, nomeadamente de Ciclismo, modalidade pela qual nutre um carinho especial.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA