Na etapa 5 tivemos pela primeira vez o sucesso da fuga. Com três ciclistas na frente (Angel Madrazo, Jetse Bol e José Herrada) a vantagem chegou a ser superior a dez minutos! As equipas foram benevolentes e não se preocuparam com os fugitivos. Quando começaram a trabalhar de forma mais séria no grupo principal, já era tarde para alcançar a fuga, sendo assim e como tinham dois homens na frente, a Burgos BH tinha que tentar alguma coisa.

Após ter passado por muitas dificuldades, Madrazo, o líder da montanha, acabou por fazer um ataque já dentro do último quilómetro, sem resposta à altura. Em segundo lugar, ficou o seu colega de equipa, Jetse Bol, fazendo a dobradinha para a equipa pro continental espanhola, a Burgos.

Lá atrás, era Valverde quem mexia, com Miguel Ángel López, Roglic e Pogacar a responderem à altura. Nos últimos dois quilómetros foi o colombiano da Astana a destacar-se deste grupo, acabando a 47 segundos do vencedor. Valverde e Roglic terminaram a 59 segundos do primeiro lugar da etapa.

No final da etapa, no alto do Observatório Astrofísico de Javalambre foi M.Ángel López quem recuperou a vermelha. Em segundo lugar ficava o esloveno Roglic, a 14 segundos e em terceiro lugar posicionava-se Quintana, a 23 segundos. Roche caiu para a quinta posição, agora a 57 segundos da liderança.

Anúncio Publicitário

Ao sexto dia, a vitória sorriu novamente para a fuga. Com um grupo de fugitivos numeroso, tivemos a inclusão de Nélson Oliveira na frente. O grupo começou a partir-se devido aos ataques, com Tsgabu Grmay (Mitchelton-Scott) e Nélson Oliveira (Movistar) a destacarem-se. Entraram na subida final na frente, mas Jesus Herrada queria vingar o irmão, pois este no dia anterior tinha perdido a etapa para Madrazo.

Herrada acabou por acelerar, tal como Dylan Teuns ( Bahrain-Merida), os dois entenderam-se na frente e alcançaram o duo (Grmay e Nélson), com o belga a puxar mais do que o normal, com o intuito de chegar à liderança da vermelha. Herrada poupou-se para os metros finais e disparou para a vitória. Conquistando a sua vitória mais importante da carreira, sendo este o seu 15º triunfo!

Teuns terminou na segunda posição, a sete segundos e Dorian Godon (AG2R) terminou no terceiro lugar a 21 segundos. O português terminou no sétimo lugar, a 45 segundos. Nos favoritos, foi Pogacar o primeiro a chegar à meta, com 5m:42s de atraso.

Na geral, tínhamos novo líder! Teuns passava para primeiro, após subir 24 lugares. Em segundo ficava David De la Cruz (INEOS), a 38 segundos e em terceiro, “Superman” López (Astana) a um minuto.

Dia marcado pela desistência de Urán, Hugh Carthy (EF Education), Roche (Sunweb) e Victor De la Parte (CCC). Rude golpe para a equipa americana da Education, visto que perdeu o principal líder e melhor classificado, o colombiano Urán e Carthy que é um ciclista sempre importante. Van Garderen (EF Education) que caiu na fuga, acabou por ser o último classificado da etapa, perdendo muito tempo, aumentando os problemas para a equipa no que toca à classificação geral.

Comentários