logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Vince McMahon: A carreira de um magnata sem igual #1

modalidades cabeçalho

A primeira parte de uma retrospetiva da jornada sem paralelos do fundador da World Wrestling Entertainment.

No dia 22 de julho, Vince McMahon despediu-se da WWE, empresa da qual foi afastado do cargo de CEO sob suspeitas de ter subornado uma ex-funcionária da WWE com uma ‘mala’ de três milhões de dólares (cerca de 2.85 milhões de euros) para que esta não divulgasse um alegado caso amoroso que terá existido entre ambos.

Esta mais recente polémica em torno da organização pôs termo à carreira do promotor mais importante da história do wrestling profissional. A decisão do empresário norte-americano foi comunicada através de uma curta publicação nas redes sociais. “Aos 77, é altura de me retirar. Obrigado, Universo WWE. Na altura. Agora. Para sempre. Juntos”, escreveu.

Vince viria mais uma vez a agradecer o apoio dos fãs durante os longos anos em que o empresário assumiu as rédeas da empresa multimilionária num outro comunicado, mais extenso, publicado no site oficial da WWE. “Gostaria de agradecer a todos os nossos fãs por nos permitirem entrar dentro das vossas casas todas as semanas e por sermos a vossa preferência no mundo do entretenimento. Deixo ainda o meu profundo agradecimento e admiração pelas gerações de fãs que, um pouco por todo o Mundo, gostaram, ainda gostam e em alguns cenários amam mesmo o nosso desporto.”

Depois de 42 anos ligado à indústria da WWE, pela qual desenvolveu vários papéis importantes para o crescimento da marca a nível global, McMahon deixou a presidência da empresa norte-americana ao encargo da sua filha, Stephanie McMahon. Para além de não servir mais no cargo de CEO e presidente da WWE, McMahon também está fora do cargo de chefe do departamento criativo, posição atualmente ocupada por Paul Levesque, também conhecido por Triple H, que simultaneamente reassumiu as funções de responsável de “Talent Relations”.

Acima de tudo, este é o fim de uma era que vale a pena recordar. McMahon foi o presidente da WWE desde que comprou a empresa ao seu pai, em 1982. De lá para cá, Mr. McMahon, como viria a ser apelidado, transformou a pequena empresa de um dos muitos territórios que operavam nos Estados Unidos na mais poderosa organização de wrestling profissional do mundo.

Em adição à sua posição enquanto membro executivo da empresa, McMahon também foi muitas vezes um elemento ativo no ringue, com especial destaque para a icónica rivalidade com o anti-herói “Stone Cold” Steve Austin durante o período dourado da “Attitude Era” ( final dos anos 90 e início dos anos 2000).

Mas, para se ter uma noção do impacto que o antigo CEO da WWE teve na evolução e afirmação de uma das marcas mais famosas a nível global, é necessário recordar alguns dos momentos e decisões que eternizaram uma carreira verdadeiramente única.

Estudante na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, da Universidade Nova de Lisboa. Procura realizar um percurso profissional dedicado sobretudo ao desporto nacional e internacional, através do jornalismo. O seu objetivo principal é tornar o jornalismo desportivo em Portugal o mais imparcial e prático possível, apresentando ao mesmo tempo uma personalidade com a qual a audiência possa identificar-se. Tem como interesses de destaque o futebol, o basquetebol e o wrestling.

Estudante na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, da Universidade Nova de Lisboa. Procura realizar um percurso profissional dedicado sobretudo ao desporto nacional e internacional, através do jornalismo. O seu objetivo principal é tornar o jornalismo desportivo em Portugal o mais imparcial e prático possível, apresentando ao mesmo tempo uma personalidade com a qual a audiência possa identificar-se. Tem como interesses de destaque o futebol, o basquetebol e o wrestling.

FC PORTO vs CD TONDELA