A terceira ronda do Campeonato de Portugal de Ralis foi a Mortágua. E pela primeira vez tivemos o segundo vencedor diferente e o terceiro carro a ganhar este ano. Armindo Araújo voltou às vitórias no CPR, com o Hyundai i20 R5. Após duas rondas completamente dominadas por Ricardo Moura, o açoriano decidiu não continuar a sua campanha no CPR.

A terceira ronda do campeonato também atraiu pilotos do WRC2, pois o rali de Portugal está aí a chegar (17 a 20 de maio). A Toyota Gazoo Racing Rally Challenge Program trouxe dois japoneses, em dois Ford Fiesta R5.

Mas o primeiro dia começou com a vitória de Miguel Barbosa, em Skoda Fabia R5, nas duas primeiras especiais. Mas uma penalização após dar uma volta a mais na rotunda acabou por condicionar a sua prestação final. A última especial do dia 27 de abril foi ganha por Ricardo Teodósio, que cada vez mais se sente habituado ao seu Skoda Fabia R5.

Hiroki Arai esteve mais uma vez presente numa prova do CPR em preparação para o Rali de Portugal
Fonte: Bola na Rede

O segundo e último dia de rali foi totalmente dominado pelo homem do programa jovem da Toyota. Hiroki Arai, filho da lenda da Subaru, Toshi Arai, dominou por completo com cinco vitórias em dez especiais. O outro piloto japonês, Katsuta Takamoto, não teve um ritmo tão impressionante, porém acabou por conseguir o lugar mais baixo do pódio da classificação geral.

Anúncio Publicitário

Nas contas do CPR, quem começou bem o segundo dia foi o atual campeão, Carlos Vieira, com o outro Hyundai i20 R5. Vieira era seguido de perto por Pedro Meireles, que se encontrava a cerca de 6 segundos. Novidade para Pedro Meireles, que em Mortágua contou com um novo Skoda Fabia R5 e uma nova equipa, a Racing 4 You.

Armindo Araújo furou na primeira especial do dia, acabando por descer algumas posições, mas resolvido o problema, Armindo conseguiu uma recuperação magnífica. Já, José Pedro Fontes, que faz o último rali com o Citroen DS3 R5, teve um rali para esquecer.