logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Sérgio Pérez Red Bull GP Arábia Saudita

Antevisão: El Checo brilha no céu cinzento de Jeddah | GP Arábia Saudita

SIR LEWIS, ONDE ANDAS?

O fim-de-semana de 26 a 28 de março marca o regresso da Fórmula 1 à Arábia Saudita, depois de, no ano passado, Hamilton ter conquistado a vitória, deixando as dúvidas de quem seria o campeão para a última corrida. Uma corrida que promete ser bastante diferente, relativamente à da passada temporada. O GP do Bahrein veio provar isso mesmo, demonstrando uma Mercedes aquém das expectativas e sem ritmo para acompanhar a velocidade, quer da Red Bull, quer da Ferrari.

QUEM IRÁ VENCER O GRANDE PRÉMIO DA ARÁBIA SAUDITA? TEREMOS NOVO TRIUNFO DA FERRARI OU A RED BULL IRÁ REGRESSAR ÀS CONQUISTAS? APOSTA COM A BWIN!

Este Grande Prémio da Arábia Saudita não se tem demonstrado nada pacífico, uma vez que tem sido marcado por questões completamente alheias aos pilotos, relegando-os para segundo plano. É certo que isto não era suposto acontecer, mas depois de no dia de ontem uma refinaria da Aramco (uma das maiores companhias petrolíferas do mundo e patrocinadora do mundial de Fórmula 1) ter sido alvo de um ataque de um míssil, durante a primeira sessão de treinos, o caos instalou-se um pouco por todo o circuito, tendo a continuidade do grande prémio sido posta em causa.

O resto do dia girou em torno de várias e longas reuniões, entre pilotos, FIA e o governo saudita, para saber se de facto existiam condições para a realização da prova. Feliz ou infelizmente, a decisão tomada, já nesta manhã, por quem tem responsabilidade de o fazer foi no sentido da continuidade, com a indicação de que a prova ia decorrer como planeada.

Entrando na prova em si, a tendência vista na semana passada, no Bahrein, parecia manter-se com Charles Leclerc a demonstrar durante todas as sessões de treino que a Ferrari continua com um ritmo impressionante.

Na primeira sessão de treinos do dia de ontem, o monegasco da Ferrari garantiu o primeiro lugar com o tempo de 1:30.772, seguido de Max Verstappen e com Valtteri Bottas a fechar o pódio.

Mais tarde, na segunda sessão e com a temperatura de pista mais semelhante à de corrida, Leclerc voltou a ser o mais rápido, tirando quase sete décimas ao tempo que tinha feito anteriormente (1:30.074). No segundo lugar surgiu novamente Verstappen, seguido de Carlos Sainz.

Já no dia de hoje e na última sessão de treinos, os Red Bull pareciam dominar até que Leclerc, na última volta, voltou a ser novamente o mais rápido com o parcial de 1:29.735. Verstappen estabeleceu o segundo melhor tempo seguindo do companheiro Perez.

Entrando na qualificação, a primeira sessão ficou marcada por algo surpreendente: Lewis Hamilton não foi além do décimo sexto lugar e, por isso, ficou de fora da Q2. Lá na frente, a disputa entre Ferrari e Red Bull manteve-se com Sainz a fazer o melhor tempo (1:28.855). Sessão que ficou marcada pelo embate de Latifi e pelo problema no carro de Tsunoda que o fará partir do último lugar da grelha. Ficaram assim de fora Hamilton, Hulkenberg, Latifi e Tsunoda.

Passada a Q1, a segunda qualificação na Arábia Saudita ficou marcada pelo embate violento de Mick Schumacher que fez a sessão parar durante muito tempo.

Na luta pela pole, Sainz voltou a fixar o tempo mais rápido com 1:28.686. Já os dois Mclaren não foram além da Q2 juntamente com Zhou, Lance Stroll e Mick Schumacher.

Na decisão da Pole, quando tudo parecia indicar novamente os Ferrari nos dois primeiros lugares na grelha, Sergio Pérez apareceu e marcou o melhor tempo da sessão com um parcial impressionante de 1:28.200, seguindo de Charles Leclerc com Carlos Sainz a fechar o pódio.

Pessoalmente e em género de conclusão, sendo um apaixonado por este desporto, não posso deixar de me sentir triste pelas decisões tomadas após os incidentes ocorridos na tarde de sexta-feira. Estamos perante um desporto onde a hipocrisia reina e onde tudo se resume a uma única palavra: dinheiro. Palavra esta que pode ter uma conotação ligada à ruína para quem não toma decisões conscientes. Resta perceber se o contrato de milhões entre a Aramco e a Fórmula 1 é um argumento válido e sólido ao ponte deste GP da Arábia Saudita se realizar.

Posto isto, vamos ver o que a corrida de amanhã nos reserva e acima de tudo que seja um grande espetáculo.

Curiosidade: Pérez sairá da pole no dia em que se assinalam 11 anos desde a estreia na categoria maior do automobilismo.

PILOTO QUE PODERÁ SURPREENDER

Carlos Sainz – O espanhol da Ferrari teve impressionante durante estes dois dias e é a minha grande aposta para a corrida de amanhã. Com um ritmo impressionante e uma consistência que lhe é característica, creio que amanhã poderá ser o dia de Carlos Sainz, provando que também ele é um candidato ao título.

EQUIPA A TER EM CONTA

Ferrari – Tal como já haviam demonstrado na semana passada, os Ferrari estão bem e respiram saúde. Mais uma incrível performance, tanto de Carlos Sainz como de Charles Leclerc. Dá a sensação de que a Ferrari voltou e voltou para ficar. Incrível a forma como o carro aborda as curvas em alta velocidade. Brilhante desempenho da Scuderia Ferrari na Arábia Saudita.

Foto de Capa: Formula 1

Artigo de opinião de Duarte Amaro, redator de Modalidades

Duas são as paixões que definem o Duarte: A Comunicação e o Desporto. Desde muito novo aprendeu a amar o desporto, muito por culpa dos intervenientes que o compõem. Cresceu a apreciar a mestria de Guardiola, a valentia de Rossi e a habilidade de Hamilton, poder escrever sobre estes é algo com que sempre sonhou.

Duas são as paixões que definem o Duarte: A Comunicação e o Desporto. Desde muito novo aprendeu a amar o desporto, muito por culpa dos intervenientes que o compõem. Cresceu a apreciar a mestria de Guardiola, a valentia de Rossi e a habilidade de Hamilton, poder escrever sobre estes é algo com que sempre sonhou.

FC PORTO vs CD TONDELA