logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Antevisão Fórmula 1: Um touro vermelho a quebrar a flecha de prata?

Da aparente competitividade do topo, viajamos para a autêntica selva do pelotão. Perguntar qual a equipa que irá terminar em terceiro, é mais difícil do que um pai decidir qual o filho favorito.

Após os testes, o favoritismo recai sobre a McLaren, com uma nova unidade motriz da Mercedes, e um ritmo bastante sólido. A fiabilidade pareceu superior aos restantes Mercedes, em particular devido à transmissão, que é construída pela própria equipa de Woking. Com uma das duplas de pilotos mais fortes do campeonato, com Daniel Ricciardo e Lando Norris e a excelente gestão de Andreas Seidl, para já, menos que o terceiro lugar e alguns pódios parece derrota.

British Racing Green está de volta, e que bonito é
Fonte: Aston Martin F1

Isto pode ser disputado pelas várias equipas que deixaram muitas questões após os testes. Essas são a Aston Martin, Alpine, Ferrari e arrisco colocar aqui a AlphaTauri.

Começando pelos britânicos, pintura lindíssima, um tetracampeão ao volante e um nome lendário às costas colocaram as expectativas a níveis estratosféricos, contudo, não é isso que encontram cá. A luta deles nunca deixou de ser pelo terceiro lugar, e é nessa batalha que se espera que estejam. Os testes foram afetados por vários problemas de fiabilidade, em particular da caixa de velocidades Mercedes, no entanto, daí retirar que estarão no fundo é ingénuo. Lance Stroll continuará a crescer, e com mais uns quilómetros em cima, Sebastián Vettel passará a conhecer o carro como a palma das mãos. São, talvez, a equipa que mais luta dará à McLaren, tal como em 2020.

Do lado francês, pela Alpine, não há muitas respostas sobre em que posição estão. Em 2020 começaram um pouco de pé atrás, mas na segunda metade da temporada conseguiram excelentes resultados e estar na luta pelo terceiro lugar. Pelos testes não se sabe o que esperar, mas Alonso parece exatamente o mesmo, conseguindo um excelente ritmo nos testes incluindo muitas voltas, o que mostra uma boa fiabilidade. De Esteban Ocon é esperado que mostre a qualidade dos anos de Force India, e tudo isto, pode tornar-se uma receita competitiva no pelotão, apesar de talvez uns furos abaixo das duas equipas com motor Mercedes.

Do lado dos italianos começamos pela Ferrari, que ainda está envolta de mistério. Tem uma das duplas de pilotos mais fortes da grelha, ambos com uma mistura de experiência e juventude, em Carlos Sainz e Charles LeClerc. O monolugar é facilmente melhor que em 2020, se não for mais por finalmente ter um motor com alma, após a polémica quebra da última temporada. Talvez esse motor seja o segredo, e a luta deles é definitivamente pelo terceiro lugar. Na melhor das hipóteses, estará no limbo entre as duas do topo e o pelotão, na pior, estará no meio da selva a lutar pelo terceiro lugar do campeonato de igual para igual.

Poucas pessoas a falar da excelente mostra da AlphaTauri nos testes
Fonte: Scuderia AlphaTauri

Eu tenho a dizer que se está a falar pouco da Alpha Tauri. A equipa teve uns testes fantásticos, e um carro que parece ser muito bem conseguido. Aqui, se unem dois pilotos talentosos, em Pierre Gasly e a estreia de Yuki Tsunoda. O francês já tem a experiência e o conhecimento da equipa do seu lado, e acredito verdadeiramente que estará constantemente na luta pelos lugares cimeiros do pelotão, mas o japonês é um excelente piloto, que após umas corridas de “aquecimento” poderá estar consistentemente nos pontos.

O Luís tem 21 anos e é de Marco de Canavezes, tem em si uma paixão por automobilismo desde muito novo quando via o Schumacher num carro vermelho a dominar todas as pistas por esse mundo fora. Esse amor pelas 4 rodas é partilhado com o gosto por Wrestling que voltou a acompanhar religiosamente desde 2016.                                                                                                                                                 O Luís escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

O Luís tem 21 anos e é de Marco de Canavezes, tem em si uma paixão por automobilismo desde muito novo quando via o Schumacher num carro vermelho a dominar todas as pistas por esse mundo fora. Esse amor pelas 4 rodas é partilhado com o gosto por Wrestling que voltou a acompanhar religiosamente desde 2016.                                                                                                                                                 O Luís escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

FC PORTO vs CD TONDELA