logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Antevisão GP Azerbaijão: ‘Last lap Charles’ volta a atacar

modalidades cabeçalho

A ANTEVISÃO: PILOTO DA FERRARI VOLTA A BRILHAR NA FASE DECISIVA DA QUALIFICAÇÃO E SAI À FRENTE DA DUPLA DA RED BULL

Depois de um Grande Prémio do Mónaco em que a Ferrari deitou ao lixo uma posição altamente favorável para Charles Leclerc, o piloto da Ferrari recompôs-se e conquistou a pole position para o Grande Prémio do Azerbaijão. O monegasco voltou a ser implacável na última volta da Q3 e ficou à frente de Sergio Pérez (Red Bull) por 282 milésimos.

No final das primeiras voltas do último segmento da qualificação, era Carlos Sainz (Ferrari) que detinha a pole provisória, com 47 milésimos de vantagem para o seu colega, que cometeu um pequeno erro e saiu a deslizar numa das curvas. Pérez estava em terceiro, a 126 milésimos de Sainz, e Verstappen, a 175 milésimos do líder. Mas Sainz chegou ao primeiro setor da última volta já quase a meio segundo do registo anterior, ficando rapidamente impossibilitado de melhorar.

Leclerc, por seu lado, fez uma volta ao nível do que tem feito nas últimas qualificações (quase sempre melhor nas últimas tentativas do que nas primeiras) e passou para a frente. Cabia aos pilotos da Red Bull fazer melhor, mas não o conseguiram. Verstappen ficou a 347 milésimos de Leclerc e Pérez terminou meio décimo à frente do colega, apenas suficiente para o segundo lugar. Esta foi a luta pela pole entre os quatro primeiros, mas, abaixo disso, houve várias notas dignas de registo.

Desde logo, a Mercedes. George Russell voltou a ser o piloto mais consistente da equipa de Brackley, qualificando-se no quinto lugar, enquanto Lewis Hamilton foi sétimo, embora o sete vezes campeão do mundo tenha precisado do tow do colega de equipa para escapar à eliminação na Q2. Hamilton, ainda assim, vai ser investigado por conduzir desnecessariamente devagar no segundo segmento da qualificação, quando procurava abrandar para poder seguir atrás de um dos McLarens.

A AlphaTauri tinha mostrado bom ritmo nos treinos (Pierre Gasly conseguiu um pódio em Baku no ano passado) e confirmou na qualificação, com Gasly em sexto e Yuki Tsunoda em oitavo, perspetivando-se uma potencial luta com a Mercedes amanhã. Outro piloto que foi ao pódio no ano passado, Sebastian Vettel, levou o seu Aston Martin ao nono lugar, apesar de uma ligeira batida no muro que não o afetou. O seu colega de equipa, Lance Stroll, também foi ao muro uma vez e continuou, batendo depois uma segunda vez com mais força, condenando-o ao 19.º lugar na qualificação.

A Alpine deverá ficar ligeiramente desiludida com os seus resultados, depois de ser das equipas com mais velocidade em reta nos treinos livres, com Fernando Alonso a ser décimo e Esteban Ocon 13.º. De qualquer forma, se ambos registarem um bom arranque, essa velocidade em reta pode ser importante para os levar, potencialmente, a uma luta com a AlphaTauri e a Mercedes pelo quinto lugar.

De resto, a McLaren ficou próxima dos lugares de acesso à Q3, mas ficou-se pelo 11.º e 12.º postos, com Lando Norris à frente de Daniel Ricciardo. Mais dificuldades para a Alfa Romeo (Bottas ainda conseguiu escapar quase milagrosamente à eliminação na Q1, depois da bandeira vermelha provocada por Stroll, mas ficou a quase seis décimos de Guanyu Zhou, com um 14.º lugar para o chinês e um 15.º posto para o finlandês), Haas (Kevin Magnussen 16.º, Mick Schumacher último) e Williams (Alex Albon 17.º e Nicholas Latifi 18.º). O tailandês ainda se queixou do comportamento de Alonso na Q1, mas não há sinal de que haverá investigações.

Foto de Capa: Scuderia Ferrari

O Bernardo é licenciado em Comunicação Social (jornalismo) na Universidade Católica de Lisboa e está a terminar uma pós-graduação em Comunicação no Futebol Profissional, no Porto. Acompanha futebol atentamente desde 2010, Fórmula 1 desde 2018 e também gosta de seguir ténis de vez em quando. Pretende seguir jornalismo desportivo e considera o Bola na Rede um bom projeto para aliar a escrita ao acompanhamento dos desportos que mais gosta.

O Bernardo é licenciado em Comunicação Social (jornalismo) na Universidade Católica de Lisboa e está a terminar uma pós-graduação em Comunicação no Futebol Profissional, no Porto. Acompanha futebol atentamente desde 2010, Fórmula 1 desde 2018 e também gosta de seguir ténis de vez em quando. Pretende seguir jornalismo desportivo e considera o Bola na Rede um bom projeto para aliar a escrita ao acompanhamento dos desportos que mais gosta.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA