logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Antevisão GP Bahrain: Charles Leclerc, o príncipe do Bahrain

A ANTEVISÃO: MAX COM UM OLHO NA VITÓRIA E OUTRO NA FERRARI

O momento pelo qual todos os amantes e fãs de Fórmula 1 esperavam está de volta. Sim, acabaram as férias! A Fórmula 1 está de volta e veio para ficar. Os fins-de-semana repletos de emoção, adrenalina e incerteza voltaram para aqueles que ansiosos esperavam pelo regresso de um desporto que nos últimos tempos tem captado a atenção de cada vez mais fãs.

O roncar dos motores, o apagar das luzes e os pits-stops estão de volta este fim-de-semana, no Circuito Internacional do Bahrain, a primeira etapa da nova temporada de Fórmula 1.

Esta nova temporada que conta com novos pilotos, várias trocas nas equipas e um novo campeão mundial. Contamos ainda com novos regulamentos e novos diretores de corrida, depois do turbilhão de problemas que se fizeram sentir no último ano. Último ano esse que apesar de todas as confusões foi dos melhores que já se viu nesta modalidade e se há um desejo que gostava de pedir, por mais difícil que este seja, é que a nova temporada traga tanta ou mais emoção que a anterior.

A primeira prova da temporada iniciou no dia de ontem com os, já habituais, treinos livres. No primeiro treino livre do dia, Gasly conquistou o primeiro lugar, com 1:34.193, seguido dos dois Ferraris, de Charles Leclerc e Carlos Sainz.

Já na segunda sessão de testes, Max Verstappen conquistou o primeiro lugar com 1:31.938, seguindo novamente dos dois F1-75, com o monegasco Leclerc no segundo lugar e o espanhol Sainz no terceiro.

No último e terceira treino, já realizado na manhã de sábado, Max Verstappen voltou a repetir a pole com 1:32.544, seguido novamente do Ferrari de Charles Leclerc, com o mexicano da Red Bull, Sérgio Perez a fechar o pódio.

As perguntas após as sessões de treinos livres eram muitas. De um lado, se equipas como a Mercedes ou a Mclaren estavam a esconder jogo, e do outro, se o rendimento dos motores Ferrari era verdadeiramente bom. Perguntas como estas, que foram respondidas ao longo de toda a qualificação.

Na Q1, o monegasco da Ferrari voou e marcou o melhor primeiro tempo com 1:31.471, seguido de Sainz e Max Verstappen. Ricciardo não conseguiu melhor que um décimo oitavo lugar e a Aston Martin não conseguiu colocar qualquer um dos carros na Q2.

Na segunda sessão de qualificação do dia, Verstappen ameaçou a pole da Ferrari, conseguindo o melhor tempo com 1:30.757, seguido de Sainz e Leclerc. Norris e a Mclaren, que já tinha deixado ficar para trás Ricciardo na Q1, não conseguiram melhor que um décimo segundo lugar e ficaram de fora da Q3.

Na última sessão de qualificação, os olhos estavam postos no duelo Ferrari vs Red Bull, onde a Mercedes nunca conseguiu alcançar o ritmo das suas equipas que lutavam pela pole. Charles Leclerc voou e levou a melhor sobre Max Verstappen, conquistando a pole (1:30.558). O último lugar do pódio ficou a cargo do espanhol Carlos Sainz.

Pessoalmente, estou muito curioso para o que irá acontecer amanhã. Será que as unidades motrizes Ferrari conseguem manter este bom ritmo da qualificação? Será que os Mercedes conseguem lutar pelo Pódio? Muitas são as perguntas que temos neste momento e que feliz ou infelizmente teremos de esperar por amanhã para que sejam respondidas. De qualquer forma, o meu palpite fica em Carlos Sainz para conquistar a vitória no GP do Bahrain e creio que Bottas também poderá fazer uma surpresa. Contudo, nunca nos podemos esquecer de Max Verstappen, que apresentou sempre um ritmo muito elevado.

Foto de Capa: Scuderia Ferrari 

Artigo redigido por Duarte Amaro

Duas são as paixões que definem o Duarte: A Comunicação e o Desporto. Desde muito novo aprendeu a amar o desporto, muito por culpa dos intervenientes que o compõem. Cresceu a apreciar a mestria de Guardiola, a valentia de Rossi e a habilidade de Hamilton, poder escrever sobre estes é algo com que sempre sonhou.

Duas são as paixões que definem o Duarte: A Comunicação e o Desporto. Desde muito novo aprendeu a amar o desporto, muito por culpa dos intervenientes que o compõem. Cresceu a apreciar a mestria de Guardiola, a valentia de Rossi e a habilidade de Hamilton, poder escrever sobre estes é algo com que sempre sonhou.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA