Anúncio Publicitário

Cabeçalho modalidadesEste Grande Prémio do Japão seria mais importante do que nunca para as aspirações de Vettel no campeonato, depois dos desaires de Singapura e Malásia, onde a Ferrari tinha tudo para triunfar e levar até ao último Grande Prémio a luta pelo título, que este ano tem sido bastante interessante e emotiva.

Hamilton chegava a Suzuka com uma vantagem de 34 pontos sobre Vettel, partia da Pole e tinha o alemão a seu lado. Tinha tudo para ser uma corrida normal e renhida, com luta e incógnita até à última volta entre dois grandes campeões do mundo, mas a Ferrari voltava a mostrar dificuldades e problemas de fiabilidade, e até mesmo pouco antes do início da corrida, os engenheiros já estavam a tentar solucionar o problema. Problema esse que iria destinar o fim da linha para o alemão da Ferrari e muito provavelmente o fim deste campeonato.

A partida ocorreu com toda a naturalidade, Hamilton partiu e ficou na liderança da prova, e Vettel com problemas no turbo e na potência do motor acabou por ser ultrapassado por todos os pilotos, até à ordem da box para regressar e terminar a corrida. As contas do título estavam praticamente resolvidas a favor de Hamilton e da Mercedes, e a certeza desse facto estava estampado no alemão e em todos os rostos da equipa italiana. A verdade é que enquanto for matematicamente possível há que acreditar, e é com essa vontade e crença que os italianos juntamente com Sebastian irão trabalhar arduamente e esperar por um igual desaire por parte de Hamilton e da Mercedes.

Anúncio Publicitário

Por outro lado, Hamilton que obteve 2 vitórias de mão beijada (Singapura e Japão) devido aos desaires de Vettel e da Ferrari, a verdade é que o inglês tem as portas do seu 4º título escancaradas, bastando fazer mais 16 pontos que o alemão já no próximo GP em Austin nos EUA, e o inglês iguala Vettel em 4 títulos de campeão mundial de Fórmula 1. O cenário é mais que provável, e teríamos nova surpresa se tal não acontecesse, no entanto, até as contas do título estarem fechadas o melhor é assistir a tudo, porque nesta modalidade e o que 2017 nos ofereceu, contar com o ovo no cú da galinha dá sempre mau resultado.