logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

F1 São Paulo Bottas

Antevisão GP São Paulo: Nem tudo é mau, Mercedes

A ANTEVISÃO: BOTTAS COM A POLE, HAMILTON PASSA DE ÚLTIMO PARA QUINTO E VAI SAIR DE DÉCIMO

Já ia longo este Grande Prémio de São Paulo mesmo antes de chegarmos ao sprint. Lewis Hamilton (Mercedes) tinha vencido confortavelmente a qualificação de sexta-feira, até ter sido detetada uma irregularidade na sua asa traseira que lhe valeu a desqualificação da sessão. Hamilton teria assim de começar o sprint no Brasil do último lugar, sabendo que ainda iria ser penalizado em cinco lugares para a corrida, devido à troca do motor de combustão interna.

Max Verstappen (Red Bull) começava assim o sprint em São Paulo no primeiro lugar, mas a decisão de começar de pneus médios rapidamente lhe custou posição para o outro Mercedes de Valtteri Bottas, que começou de macios.

Verstappen depois perdeu posição na Descida do Lago, saindo para fora de pista perante a ultrapassagem do Ferrari de Carlos Sainz, também de macios, que tinha começado de quinto. Verstappen rapidamente recuperou a segunda posição e depois foi reduzindo a diferença para Bottas, que nunca vacilou e, mesmo com pneus macios, aguentou as várias vezes em que Verstappen teve DRS para atacar, ganhando por 1,2 segundos.

Quanto a Hamilton, tinha 24 voltas para recuperar o máximo número de lugares possível. Mas o britânico subiu prontamente para o 14.º lugar e já estava no top-10 com metade do sprint feito.

Ao contrário de outras corridas, em que o campeão sentiu dificuldades perante carros mais competitivos, desta vez Hamilton foi tirando toda a gente do caminho.

Assim que ultrapassou Pierre Gasly (AlphaTauri), rapidamente eliminou a distância de três segundos que o afastava dos carros que lutavam pelo terceiro lugar.

Charles Leclerc (Ferrari que já tinha tido uma excelente batalha com o McLaren de Lando Norris) também não teve grandes hipóteses contra Hamilton, que depois teve em Norris o seu obstáculo mais duro. Mas uma excelente ultrapassagem por dentro no S de Senna no início da última volta completou a recuperação do britânico do último para o quinto lugar em apenas 24 voltas (com os cinco lugares de penalização, começará a corrida em décimo).

Sainz conseguiu mesmo manter o segundo Red Bull de Sergio Pérez atrás de si, arrancando para a corrida em São Paulo de terceiro. Atrás de Norris e Leclerc, Gasly, Esteban Ocon (Alpine) e Sebastian Vettel (Aston Martin) completaram o top-10, que perdeu Daniel Ricciardo (McLaren) e Fernando Alonso (Alpine) em relação à qualificação de sexta-feira. O australiano arrancará de 11.º e o espanhol de 12.º.

E como o sprint de São Paulo nunca acaba sem deixar pelo menos uma vítima, desta vez foi Kimi Räikkönen. O piloto da Alfa Romeo teve contacto com o colega de equipa Antonio Giovinazzi no S de Senna, numa altura em que os dois pilotos estavam à frente de Alonso, contacto esse que enviou o finlandês lá para atrás. Kimi só conseguiu recuperar até ao 18.º lugar.


Posto isto, quem achava que a Mercedes tinha o fim de semana em São Paulo completamente perdido depois da desqualificação, terá de pensar duas vezes.

O facto de Bottas poder ser um tampão para Max Verstappen no início, juntamente com o facto de Hamilton ter ultrapassado 15 carros em 24 voltas, mostra que a Mercedes, mesmo perante as adversidades, não vai dar nada de mão beijada à Red Bull.

EQUIPA A TER EM CONTA


Mercedes – No seguimento do que foi escrito anteriormente, a Mercedes é, sem dúvida, a equipa que veio mais pressionada para o fim de semana em São Paulo, sobretudo no que toca ao campeonato de pilotos (e mais pressionada ficou com os incidentes pós-qualificação). Assim sendo, os sinais deixados quer por Bottas, quer por Hamilton, são encorajadores para o construtor alemão (e também para aqueles que querem uma luta pelo campeonato que se prolongue o máximo possível).

PILOTO QUE PODERÁ SURPREENDER


Lewis Hamilton – Quem recupera 15 lugares (todos em pista) em 24 voltas deixa água na boca para o que pode vir a fazer na corrida, começando dez lugares à frente da posição em que começou no sprint. Hamilton sabe que os principais pontos só são atribuídos no domingo (e sabe também que perdeu mais dois pontos para Verstappen depois do sprint), mas o britânico respondeu exemplarmente hoje e vai querer fazer o mesmo amanhã.

O Bernardo é licenciado em Comunicação Social (jornalismo) na Universidade Católica de Lisboa e está a terminar uma pós-graduação em Comunicação no Futebol Profissional, no Porto. Acompanha futebol atentamente desde 2010, Fórmula 1 desde 2018 e também gosta de seguir ténis de vez em quando. Pretende seguir jornalismo desportivo e considera o Bola na Rede um bom projeto para aliar a escrita ao acompanhamento dos desportos que mais gosta.

O Bernardo é licenciado em Comunicação Social (jornalismo) na Universidade Católica de Lisboa e está a terminar uma pós-graduação em Comunicação no Futebol Profissional, no Porto. Acompanha futebol atentamente desde 2010, Fórmula 1 desde 2018 e também gosta de seguir ténis de vez em quando. Pretende seguir jornalismo desportivo e considera o Bola na Rede um bom projeto para aliar a escrita ao acompanhamento dos desportos que mais gosta.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA