A Fórmula E começou hoje a sua temporada no E-Prix da Arábia Saudita. Muitas novidades já cobertas aqui no Bola na Rede, pelo meu colega redator dos desportos motorizados, Luís Manuel Barros, por isso vamos diretos à primeira corrida.

Assim, para a Arábia Saudita, nós portugueses colocávamos as nossas esperanças no mais recente recruta da DS Techeetah, António Félix da Costa. Mas, na qualificação, a divisão por grupos voltou a não resultar para o português, que assim só se qualificou na 21.ª posição. Na pole position ficou o ex-colega de Félix da Costa, Alexander Sims, da BMW I Andretti Motorsport. A estreante Mercedes, com Nyck de Vries e Stoffel Vandoorne, também ficaram muito bem qualificados, lá na frente.

Assim, no arranque, Alexander Sims saiu da pole position e arrancou bem, conseguindo logo uma distância de cerca de um segundo para Stoffel Vandoorne e Nyck De Vries.

Nyck De Vries em estreia na Fórmula E pela equipa oficial da Mercedes
Fonte: Mercedes-Benz EQ Formula E Team

António Félix da Costa conseguiu logo subir duas posições e ficar em luta com um dos rookies desta temporada, Brendon Hartley da Geox Dragon. A primeira bandeira amarela da temporada foi provocada por Sébastien Buemi que viu o seu monolugar ficar parado na pista da Arábia Saudita, levando à desistência do piloto suíço. Mau arranque da temporada para a Nissan e.DAMS.

Mas, as grandes lutas desta primeira corrida começaram a ser pela quinta posição, onde cinco carros disputavam as honras. Sam Bird, Jérome D’Ambrosio, Oliver Rowland, André Lotterer e Max Gunther trocavam tinta.

Na frente da corrida, ambos os Mercedes foram ao Attack Mode, para tentar chegar a Sims, que uma volta depois respondeu aos homens das flechas prateadas. Beneficiando das bandeiras amarelas, Félix da Costa conseguiu fugir de Hartley e aproximar-se de Lucas Di Grassi. Quando já estava próximo do brasileiro, o piloto do Audi passou por Daniel Abt. Assim, o piloto português utilizou o Attack Mode para passar o alemão, pela 16.ª posição, colocando-se outra vez atrás de Di Grassi.

Na frente, a luta estava ao rubro. A cerca de 16 minutos para o final, Sam Bird atacou Nyck De Vries e depois, na volta seguinte, colocou-se na segunda posição, pois Vandoorne também atacou Sims pela liderança.

Mais atrás, Félix da Costa subia ao 14.º lugar, devido à desistência do seu companheiro de equipa, Jean Éric-Vergne, com problemas na suspensão dianteira direita do seu monolugar. Outro mau arranque da temporada, especialmente sendo Vergne o piloto com o campeonato a defender.

O campeão em título não começou bem a defesa do bicampeonato
Fonte: DS Techeetah

Félix da Costa continuou a pressionar, tentando aproximar-se de Felipe Massa, utilizou o segundo Attack Mode disponível e também o Fan Boost, mas não conseguiu, tendo sido ultrapassado por Lucas Di Grassi. Mais uma vez o português a receber o Fan Boost, decidido pelos adeptos da modalidade.

Na frente, Sam Bird colocou-se na liderança. Numa excelente manobra sobre Vandoorne, o britânico colocou-se logo a cerca de um segundo do belga, que ficou à mercê de André Lotterer.

Mas, a cinco minutos do fim, Daniel Abt cometeu um erro e colocou o Audi no muro, deixando detritos em pista, o que fez com que outro português entrasse em pista. Bruno Correia e o Safety Car estiveram em pista durante cerca de três minutos.

Com dois minutos e uma volta para o fim, na frente ninguém conseguiu incomodar Bird, que cruzou a meta na frente de Lotterer e Vandoorne.

Mais atrás, Félix da Costa terminou em 14.º lugar, e esteve sob investigação pelo incidente envolvendo Daniel Abt, que trouxe o Safety Car para a pista, mas nada daí resultou.

A segunda corrida é amanhã, às 11h45, com transmissão no Eurosport 1.

Foto De Capa: Envision Virgin Racing

Comentários