Chegamos a território da América Central: é no circuito Autódromo Hermanos Rodriguéz que se realiza o 18.º evento da temporada, onde a Mercedes já compete com o título do mundial de construtores no “bolso”. Porém, ainda falta a Lewis Hamilton garantir o título mundial.

Num fim de semana, onde se destaca a polémica desclassificação da Renault no Grande Prémio do Japão, devido a irregularidades no sistema de balanço de travagem, quem leva a melhor na qualificação acaba por ser o homem da Red Bull, Max Verstappen, que assim vai partir na linha da frente, conquistando a segunda pole position do ano, e da carreira.

Para terminar, no pódio temos os pilotos da Ferrari, Charles Leclerc e Sebastian Vettel, que partirão em segundo e terceiro lugar, respetivamente.

Apesar do título do campeonato de construtores estar já garantido para a Mercedes, parece que não está a ser o fim de semana ideal para a equipa alemã: o (quase) campeão Lewis Hamilton garantiu apenas o quarto lugar e Valtteri Bottas faz o sexto melhor tempo, acabando por se despistar mesmo no final da Q3.

Anúncio Publicitário
Valtteri Bottas despista-se na volta final da Q3, causando um grande impacto nas barreiras do autódromo.
Fonte: Formula 1

Apesar do grande destaque estar na conquista da pole por Max Verstappen, também o colega de equipa, Alexander Albon, garante um quinto lugar. O tailandês poderá ser uma ameaça aos homens da frente.

Para concluir os dez primeiros, temos a McLaren – Carlos Sainz (7.º) e Lando Norris (8.º) – e a Toro Rosso – Daniil Kvyat (9.º) e Pierre Gasly (10.º). O francês tem feito um ótimo desenvolvimento durante todo o fim de semana, apesar de ter estado com uma virose.

No entanto, a desclassificação da Renault não seria a única decisão polémica existente neste fim-de-semana. 

A pole position de Verstappen foi, há instantes, ameaçada por um erro do piloto holandês, que, na entrevista pós-qualificação, admitiu que ignorou a obrigação de reduzir a velocidade no sector que mostrava a bandeira amarela, este afetado pelo incidente de Valtteri Bottas.

Assim sendo, com estas modificações na grelha de partida, tudo indica que Max Verstappen irá partir de quarto lugar, com uma penalização de três lugares, perdendo assim a pole position para o homem da Ferrari, Charles Leclerc.

A verdade é que, olhando bem para os Treinos Livres, obtemos uma diversidade significativa de resultados: no TL1, a Mercedes levou a melhor sobre as restantes equipas; no TL2 e TL3, foi Ferrari quem se destacou.

Porém, é a Red Bull quem ganha a qualificação, com o “leão” holandês a, mais uma vez, provar que pode ser uma ameaça séria para os lugares da frente, e, posteriormente, um futuro campeão.

Expetativas para a corrida? Muitas. Poderá ser no México que Lewis Hamilton se sagra campeão mundial; poderá ser também uma corrida de muitas surpresas, com a Red Bull a orientar-se para somar mais uma vitória, apesar da decisão dos comissários de corrida; também a Ferrari poderá ter algo mais a dizer, não querendo deixar escapar os primeiros lugares do campeonato.

Verstappen cometeu um erro ao ignorar a redução de velocidade, e agora pagará por isso. No entanto, o piloto agiu com o seu instinto, e, a verdade é que, se assim não tivesse agido, não teria ganho a pole.

Concluindo daquilo que entendi, espero que seja uma corrida imprevisível, que desperte atenção da primeira à última volta.

Resultados finais da qualificação.
Fonte: Formula 1

Foto De Capa: Formula 1

artigo revisto por: Ana Ferreira