Cabeçalho modalidades

Depois do alvoroço do último Grande Prémio, caiu a bomba na Fórmula 1. Daniil Kvyat foi despromovido à Toro Rosso e Max Verstappen fez o percurso inverso, ascendendo assim à Red Bull.

A troca dá-se depois de um GP da Rússia recheado de incidentes: Kvyat bateu duas vezes em Sebastian Vettel, em espaço de segundos, e ainda teve tempo para destruir a corrida ao colega de equipa, Daniel Ricciardo. Na altura, falei na perplexidade dos entusiastas da F1; Kvyat não foi castigado, não sofreu nenhuma penalização, tudo parecia ter passado em branco. Mas, dias depois, a Red Bull tomou uma atitude.

Daniil Kvyat volta então à equipa que o trouxe à Fórmula 1 – recordemos que o russo entrou na Toro Rosso para render Daniel Ricciardo, que subiu à Red Bull para substituir Mark Webber. Mas, segundo a Red Bull Racing, não se trata de um castigo, muito menos de uma despromoção. Helmut Marko, o homem forte da Red Bull, defendeu a troca de pilotos como uma maneira de retirar Kvyat da “linha de fogo”. Segundo o engenheiro que mexe com os “peões” da equipa, o russo não estava a aguentar a pressão de Ricciardo e o GP da Rússia foi apenas mais uma prova disso. Na óptica de Marko, não se trata de colocar Verstappen na Red Bull, mas sim de passar Kvyat para a Toro Rosso.

Mas o que interessa é que este domingo, no GP de Espanha, a troca já vai ser efectiva. Troca essa que não agrada a todos; Jenson Button, piloto da McLaren, já veio a público demonstrar o seu desagrado perante a atitude da Red Bull Racing para com Daniil Kvyat. Ainda assim, só o tempo ditará os resultados desta alteração. Verstappen já mostrou serviço e foi o sexto mais rápido na primeira sessão de treinos livres.

Max Verstappen assume as cores da Red Bull já este domingo, no GP de Espanha  Fonte: Red Bull
Max Verstappen assume as cores da Red Bull já este domingo, no GP de Espanha
Fonte: Red Bull

Além dos “salta pocinhas”, tivemos mais novidades esta semana. O inevitável aconteceu. A partir de hoje, dia 13 de Maio, a Fórmula 1 vai passar a ser emitida num canal Premium. A transmissão será assegurada pelo novo canal pago Eurosport 2 Xtra.

Para já, ainda não foram adiantados detalhes, como os operadores disponíveis ou os preços de subscrição. Tudo o que a Eurosport disse foi que “os conteúdos extra disponíveis podem variar de acordo com o operador, em função dos acordos assinados”. Em comunicado, a Discovery, dona da Eurosport, revelou que a cobertura também incluirá a transmissão integral das sessões de treino, qualificações e corridas das GP2 e GP3 Series.

A Eurosport refere ainda que “os assinantes do canal vão poder ter acesso a um serviço de multi-câmaras através do qual terão a possibilidade de escolha entre diferentes sinais, incluindo imagens do interior dos cockpits ou da linha das boxes”. Recorde-se que a Eurosport adquiriu os direitos de transmissão da Fórmula 1 em Portugal até 2018; até aqui, a cobertura era assegurada pela SportTV.

Se a F1 já lutava com a crescente perda de espectadores, esta alteração de planos só irá acentuar o problema. O primeiro teste é já no Domingo, no Grande Prémio de Espanha. Teste para a F1, teste para Max Verstappen.

Foto de Capa: Red Bull

Artigo revisto por: Manuela Baptista Coelho

Comentários