RENAULT F1

Desapontante, é como se pode qualificar 2019 para a equipa francesa. Imenso ruído a dizer que iam dar o salto para fora do pelotão, e rumo ao top 3, mas como a McLaren aprendeu, isso tem por hábito dar mau resultado, e assim foi. Pela primeira vez desde que regressaram em 2016, desceram de posições de um ano para o outro. O carro era altamente inconsistente, ora incapaz de sair da qualificação 1 (Q1), ora capaz de acompanhar os “três grandes”.

Houve mudanças nos pilotos. Mantém-se Daniel Ricciardo, que apesar de encontrar um carro abaixo das suas expectativas, teve um ano muito bom, a mostrar que não se esqueceu de como se luta no pelotão e que sabe ser ponderado e fazer uma excelente gestão dos pneus. Para ele, este ano é para atacar aquele sétimo lugar.

A equipa acabou por não renovar com Nico Hulkenberg. O alemão não estará na Fórmula 1 em 2020 e para o seu lugar vai Esteban Ocon. O francês é um dos pilotos promissores da categoria, e esteve injustamente posto de lado durante 2019, para abrir caminho para Lance Stroll na Racing Point. Mas este pode ter sido um excelente ano sabático, foi presença assídua na garagem da Mercedes e pode ser que tenha aprendido uma coisa ou outra com a melhor equipa e com o melhor piloto da grelha.

Retomar o quarto lugar, tem de ser o objetivo antes de chegar ao top 3.
Fonte: Formula 1