A escolha de pneus num carro de competição pode determinar o vencedor de uma prova. O Rali Vidreiro Centro de Portugal foi a quinta prova do Campeonato de Portugal de Ralis e a primeira a ser disputada em asfalto. Completamente dominada pelo Hyundai i20 R5 de Armindo Araújo e Luís Ramalho, que venceu 7 das 10 especiais que do rali.

Nas primeiras duas especiais do primeiro dia, Armindo Araújo foi o mais rápido. Era seguido de Miguel Barbosa, em Skoda Fabia R5. No final do primeiro dia e na especial citadina da Marinha Grande, Armindo e Miguel estavam separados apenas por 1,3s. Na última posição do pódio estava Pedro Meireles, também em Skoda Fabia R5. O piloto de Guimarães, que tem tido azares com atrasos de peças no seu carro, estava a tentar ao máximo. Assim, para o segundo dia avizinhava-se uma luta renhida entre os dois primeiros.

Segundo dia e quase todo o pelotão do CPR falhou na escolha dos pneus. Até a afinação não era a mais indicada para alguns, pois muitos pilotos estavam com uma afinação para chuva e praticamente neste segundo dia São Pedro não abriu as torneiras. 

Nas quatro especiais matinais, Miguel Barbosa acabaria por escolher mal os pneus a levar para as especiais, e dois furos claramente não ajudaram o piloto da BP Ultimate Vodafone Skoda Team. No final da manhã, já se encontrava a cerca de dois minutos atrás do líder da prova, Armindo Araújo. Ricardo Teodósio era o beneficiado com a má escolha de Miguel Barbosa, o piloto do Algarve passava a segundo, ultrapassando também Pedro Meireles. Na quarta posição estava José Pedro Fontes, que voltou ao Citroen DS3 R5. O piloto da Citroen Vodafone Team estava a cerca de 23s do pódio e a mais de um minuto do líder. Adruzilio Lopes, em Porsche 997 GT3, navegado por Jorge Henriques, ocupava a quinta posição e liderava na categoria dos GT. Note, caro leitor, que existe um Campeonato de Portugal GT Ralis, onde existem dois inscritos, Adruzilo Lopes e Vítor Pascoal. Não seria melhor a criação de uma Taça? Pedro Almeida, que cada vez mais parece adaptado ao Ford Fiesta R5, encontrava-se na sexta posição da geral.

Anúncio Publicitário
Miguel Barbosa e Hugo Magalhães não conseguiram levar a luta a Armindo Araújo e Luís Ramalho. Má escolha de pneus e dois furos condicionaram muito a sua prestação.
Fonte: Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting