Inicio este espaço para dar a conhecer a todos os nossos seguidores um dos embaixadores portugueses no grande mundo dos eSports, especificamente no jogo League of Legends.

Amadeu Carvalho, mais conhecido por Attila na indústria do gaming, tem 23 anos e é natural de Chaves. Começou a jogar League of Legends, profissionalmente, com 17 anos na Electronik Generation, organização portuguesa fundada em 2010.

O potencial e a habilidade mostrada permitiram a Amadeu progredir positivamente por organizações portuguesas, espanholas e francesas (InFamous Esport (França), For The Win Esports (Portugal), K1CK eSports Club (Portugal), Giants Only The Brave (Espanha), Giants Gaming (Espanha) e atualmente Team Vitality (França).

Amadeu Carvalho (terceiro na imagem a contar da esquerda para a direita) tornou-se em 2018 o 1° português a atuar nos Worlds 2018, Campeonato Mundial de League of Legends
Fonte: Red Bull

O jogador português no início deste ano deu uma entrevista ao site da Red Bull: O nosso principal objetivo é ganhar a LEC. Quando jogamos muito bem, acho que somos um dos principais candidatos. Isso não é surpresa hoje em dia. Depois disso, queremos voltar ao Mundial e fazer melhor do que da última vez.”

Anúncio Publicitário
O jogador português (segundo na imagem da direita para a esquerda) num jogo oficial do Campeonato do Mundo de 2018
Fonte: Riot Games

No passado fim-de-semana deu-se por terminada a fase de grupos da LEC 2019 Spring Season (League of Legends – European Championship) e a equipa de Amadeu Carvalho ficou em 5° lugar, permitindo assim disputar os playoffs de acesso aos quartos-de-final da prova. Os playoffs vão ser disputados no próximo dia 29 de Março frente aos Fnatic, considerada por muitos como a melhor equipa da Europa.

Os objetivos mencionados pelo jogador português no início do ano mantêm-se: “Os objetivos da minha equipa esta temporada são ganhar o troféu em território europeu (LEC 2019) e dar uma melhor prestação a nível internacional”, referindo-se ao Mundial deste ano que será disputado na Europa pela primeira vez desde 2015.

Relativamente aos eSports em Portugal “têm muito por onde crescer, mas este ano estão a haver boas iniciativas para se dar esta dita subida. Tem de haver mais investimento, mais dedicação e muito mais trabalho nos jogadores que querem a glória”, referindo-se ao que é necessário para alcançar as grandes organizações europeias que tanto investem mas que vêem os investimentos dar bons resultados.

A nós, portugueses, resta-nos seguir atentamente os passos do Amadeu “Attila” Carvalho e dos outros portugueses que tentam singrar no mundo dos eSports, tanto em Portugal como no estrangeiro.

Em colaboração com ‘Azul e Branco’.

Foto de Capa: The Player’s Lobby

Artigo revisto por: Rita Asseiceiro