Este fim-de-semana assistimos ao regresso da principal competição de equipas de Futsal do continente Europeu, este ano com uma nova “roupagem” devido à pandemia que ainda está bem presente no nosso dia-a-dia e obrigou à reformulação de grande parte das competições desportivas um pouco por todo o mundo.

A Liga dos Campeões de Futsal não é exceção e tudo mudou nesta nova época, com um método de apuramento que consiste em eliminatórias a um jogo e uma final a oito com os clubes apurados para essa fase, ao invés da tradicional ronda de Elite e ronda principal e a final a quatro na parte final da época.

Este novo modelo até acaba por trazer mais imprevisibilidade e emoção a esta competição, pois a possibilidade de ocorrerem surpresas é maior que numa fase de grupos com três jogos onde um eventual empate ou derrota com uma equipa de menor valia poderia ser corrigido nos restantes jogos do agrupamento.

Conforme já mencionei num artigo anterior, as duas equipas portuguesas têm todas as condições para poderem aceder à ronda seguinte, não só por terem calhado em sorte contra adversários teoricamente mais acessíveis como por jogarem ambos em casa, pese embora a impossibilidade de ter público nos jogos caseiros.

Anúncio Publicitário

O Sporting CP irá jogar este sábado perante o Chrudim, da República Checa, adversário que poderá criar algum incómodo, mas que é claramente inferior ao emblema leonino, quer em termos individuais como coletivos, mas que nunca pode ser menosprezado por Nuno Dias, sob pena de poder surpreender o conjunto nacional.

Do lado do SL Benfica, o conjunto que saiu em sorte foram os Húngaros do Berettyóújfalu, campeão daquele país em título (18/19) e líder aquando da paragem daquele campeonato nacional em 19/20, orientada por um jovem treinador espanhol, Sergio Cabrera, que está na sua quarta temporada ao serviço do clube, e que conta nos seus quadros com um jogador que representou o clube encarnado de Futsal entre 2010 e 2013, o brasileiro Diece.

O brasileiro Diece reencontra o clube que defendeu entre 2010 e 2013
Fonte: SL Benfica

Tal como o rival da segunda circular, menosprezar este oponente pode criar vários dissabores, sobretudo com este formato mais imprevisível de jogo único. Mas, se Joel Rocha encarar este jogo com a seriedade que a competição e o adversário exige, as hipóteses de superar este obstáculo aumentam exponencialmente e, falando agora dos dois representantes portugueses, a hipótese de termos os dois clubes na Minsk Arena, pavilhão na capital da Bielorrússia que alberga a fase final é bem real, mas claro, ainda há uma eliminatória para ultrapassar antes de se poder pensar nessa hipótese.

Aproveito para desejar boa sorte aos dois representantes e exprimir o desejo sincero de poder contar com ambas as equipas na final eight em Minsk.

Foto de Capa: UEFA 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome