Anterior1 de 2Próximo

A aventura europeia do SL Benfica 2019/20 começou na Bélgica, na ronda principal da UEFA Futsal Champions League, inserido num grupo que continha os campeões nacionais da Ucrânia (Kherson), Azerbaijão (Araz) e por fim o organizador deste grupo 2 da ronda principal, o Halle Gooik.

A estreia dos encarnados na competição, frente à formação ucraniana, ficou marcada pelo domínio das águias, bastante perdulária na forma como finalizava os lances de perigo que criava. Marcou apenas um golo e nunca conseguiu “matar” o encontro, ficando à mercê de uma jogada que viesse a empatar o jogo. Foi precisamente isso que ocorreu, um golo da equipa leste europeia ofereceu um empate bastante amargo ao Benfica e bastante saboroso ao Kherson, deixando as contas do apuramento para a fase seguinte à distância de uma vitória, pois os belgas derrotaram facilmente os azeris, muito longe do nível que apresentaram no início desta década, em que se batiam de igual para igual com os tubarões europeus.

Os adeptos encarnados compareceram em grande peso ao pavilhão na Bélgica, como já tinha acontecido o ano passado
Fonte: SL Benfica

O segundo encontro foi contra a formação representativa do Azerbaijão. Como se havia percebido no encontro anterior, o Araz parecia ser claramente a equipa mais frágil do grupo e, uma vez que a diferença de golos poderia ser um fator importante de desempate no fim, era importante golear e pelo máximo de golos possível. No entanto, para isso a eficácia teria que melhorar muito. Felizmente, este último esteve mais afinado e o Benfica goleou com sete golos sem resposta, com o Kherson a confirmar a boa figura deixada no jogo anterior, vencendo por 7-3 o rival belga.

No último dia, os benfiquistas fecharam a sua participação com o jogo perante os organizadores desta fase, sabendo de antemão que teriam que vencer por três bolas de diferença, face à vitória dos ucranianos sobre o Araz por 8-3. Mais uma vez, uma exibição muito sólida permitiu resolver o encontro com relativa facilidade, ainda antes do intervalo, que já registava uma vantagem de 6-2 e registou qualquer mudança até ao fim.

Em suma, foi uma participação positiva, pese embora o empate inicial, mas o primeiro lugar foi atingido, graças à vantagem na diferença de golos, em virtude do empate a sete pontos com o Kherson.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários