Já não é surpresa para ninguém que estamos perante um prodígio que durante muito tempo salvaguardará as balizas portuguesas. O ano passado era surpresa tudo o que vinha de Ponte de Sor, porém, esta época estão a confirmar que não foi sorte de principiante a estreia na Liga. É que no Alentejo há talento e a começar logo na parte mais recuada do terreno, com o guarda-redes.

Não é por acaso que considero que este seja um dos pilares da equipa do Eléctrico FC. É um filho da casa e, obviamente, muito bem acolhido pelos adeptos alentejanos. Formado no clube de Ponte Sor, o jovem de 22 anos ainda esteve em Alcobaça a representar o CCRD Burinhosa, mas por pouco tempo. Em 2017/18 voltou para vestir de novo a camisola do Eléctrico FC, ajudando o clube alentejano a subir à Primeira Divisão.

O ano passado esteve em destaque durante grande parte da época. Apesar de não subir muito no campo, o jovem guardião até chegou a marcar um golo na época transata, na vitória frente ao Viseu 2001. Contudo, é um guarda-redes tradicional.

Diogo Basílio fez parte da equipa do Eléctrico o ano passado e foi figura de destaque.
Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

Entre os postes, tem a concentração máxima e só mesmo se estiver em dia “não” é que corre mal a partida. A saída em “mancha” também é outra das características na qual o 99 do Eléctrico é bom, a juntar ao facto de conseguir chegar facilmente às bolas aéreas. É um guarda-redes com reflexos rápidos e mesmo que a bola esteja muito perto de si consegue, na maioria dos casos, afastá-la – ou para canto ou para fora da sua área. Foi fundamental no jogo contra o CRC Quinta dos Lombos.

Fiquei impressionado com o jovem português na passada edição da Taça da Liga. No jogo contra o Sporting, fez uma exibição determinante para segurar a sua equipa até aos penaltis e aí foi o herói da formação alentejana. Depois de diversas defesas em jogo corrido – algumas até de elevada dificuldade –, foi fundamental ao defender o penalti de Erick, que deu a vitória ao Eléctrico. Para quem não se lembra, fica o vídeo para recordar.

Esse jogo foi o suficiente para começar a acompanhar o seu percurso, que só foi mesmo interrompido com a vitória do campeão nacional, SL Benfica. Porém, não deixou de fazer parte de uma equipa sensação e também de ser destaque logo no primeiro ano da mesma, no máximo escalão do futsal.

Tem 22 anos e, por isso, tem muito caminho pela frente para percorrer e esperemos que seja com muito sucesso. Espero que um dia esteja perto dos melhores – e ainda não sei como isso não aconteceu. Não quer isto dizer que não esteja num grande clube, muito pelo contrário… Apenas acho que chegará a fazer parte dos grandes nomes do Fustal um dia. E quem sabe se dentro de muito pouco tempo não tenha uma oportunidade para representar a Seleção A de Portugal.

O seu nome é Diogo Basílio e defende a baliza do Eléctrico FC. Guardem bem este nome, pois o jovem português mais tarde ou mais cedo vai dar muito que falar. É apenas uma questão de tempo.

Foto de Capa: Joana Manta/Bola na Rede

Artigo revisto por Inês Vieira Brandão.

Comentários