SITE TEMPORÁRIO

24 de Janeiro, 2022

Portugal Marrocos

Portugal 3-3 Marrocos: O mais importante está feito!

A CRÓNICA: IGUALDADE VALEU LIDERANÇA NO GRUPO

A nossa seleção entrou no sistema habitual, 4×0 sem um pivot fixo no ataque, entrando para essa posição específica o jogador Zicky Té quando necessário.

Na teoria, embora o favoritismo português fosse unanime, já se antevia um encontro bastante equilibrado, perante o adversário mais forte do grupo, pese embora o empate com a Tailândia, a equipa nacional de Marrocos é uma equipa muito aguerrida e combativa.

Logo no início, a seleção norte africana mostrou ao que vinha e adiantou-se no marcador. Pouco depois, mua excelente jogada coletiva de Portugal culminou numa finalização exemplar de Fábio Cecílio após assistência de Ricardinho, devolvendo o empate ao jogo, resultado que servia para Portugal garantir o primeiro lugar.

Quando Zicky não estava em campo, Jorge Braz recorria novamente a Erick Mendonça como falso pivot.

Na parte final dos primeiros 20 minutos estava reservado o melhor momento da tarde: brilhante jogada coletiva, com Pany Varela a jogar com Zicky e este, com o brilhantismo que já lhe conhecemos, fez um passe açucarado para Tiago Brito que encostou para o fundo das redes, adiantando Portugal no marcador pela primeira vez.

Aproveito também para felicitar a seleção marroquina pela ideia positiva de jogo e por nunca desistir da sua identidade de jogo, esteja em vantagem ou em desvantagem.

Uma situação muito curiosa foi a utilização do guarda-redes avançado por parte da equipa marroquina mal se viu em desvantagem, ainda no primeiro tempo. Já na segunda parte, um lance duvidoso junto à grande área originou um pontapé livre muito perigoso.

Mais uma vez, processos bastante simples e foi finalizado com sucesso, garantindo nova igualdade no marcador. A cerca de 11 minutos do fim, voltámos à vantagem no marcador, com um golo de livre direto do herói do Euro 2018, Bruno Coelho.

Novamente, o nosso rival não perdeu tempo e colocou imediatamente o 5×4, e depois nos minutos seguintes o tempo foi passando, sem a mesma intensidade e brilho que nos minutos anteriores. Curiosamente, foi numa fase em que Marrocos abdicou do 5×4 que surgiu nova igualdade no marcador, a cerca de quatro minutos do término do encontro.

Até ao fim, nada mais de relevante sucedeu , nós a controlar sem arriscar uma eventual derrota e perda da liderança no grupo, e Marrocos também não arriscou, por considerar um bom resultado um empate perante o Campeão da Europa, e tal ficou provado no fim do encontro pelo festejo dos seus jogadores.

Portugal volta e entrarem campo no dia 24,ainda com adversário por definir, será um dos terceiro classificados por isso resta esperar e recuperar bem para a fase a eliminar, pois o mais importante nesta fase ficou garantido, a liderança do seu grupo, neste caso o C.

 

A FIGURA
Fonte: Seleções de Portugal

Bebé – Sempre que chamado a intervir, fê-lo com simplicidade e sem complicar demasiado. Apesar da idade, mostra muita segurança entre os postes e fora deles, quando é chamado a fazer de líbero.

Obviamente que muitos outros podiam ocupar este lugar de figura do jogo, pelo que deram ao jogo, nomeadamente Erick, a jogar como falso pivot e essencial a ajudar a defender.

 

O FORA DE JOGO
Fonte: Seleções de Portugal

Sistema de vídeo de arbitragem – Não é uma crítica ao jogo de hoje mas sim em alguns jogos da fase de grupos. Se o sistema não é usado para corrigir erros de arbitragem, qual a sua utilidade então?

 

ANÁLISE TÁTICA – PORTUGAL

Jorge Braz voltou a apostar num 4×0 no início do jogo, trocando sempre que necessário. Coletivamente a nossa equipa está muito bem, nota-se o trabalho bem feito através de grandes jogadas coletivas e golos de bola parada e a qualidade dos nossos jogos tem vindo a subir, deixando antever uma boa prestação em terras lituanas.

5 INICIAL E PONTUAÇÕES

Bebé (8)

João Matos (7)

Bruno Coelho(7)

Ricardinho (6)

Erick Mendonça (8)

SUBS UTILIZADOS

André Coelho (7)

Tomás Paçó (6)

Afonso Jesus (6)

Fábio Cecílio (7)

Pany Varela (7)

Tiago Brito (7)

Miguel Ângelo (6)

 

ANÁLISE TÁTICA – MARROCOS

Hicham Nguig montou uma equipa com uma identidade muito bem vincada, a tentar sempre a vitória, com exceção dos minutos finais. Pela intensidade, parecia um encontro já a eliminar e atenção a esta equipa, é muito difícil de bater e pode efetivamente chegar mais longe do que os oitavos-de-final.

5 INICIAL E PONTUAÇÕES

Rada Khivari (8)

Bilal Bakkari (7)

Anás El-Ayyane (8)

Youssef Jouad (7)

Soufiane El-Mesrar(7)

SUBS UTILIZADOS

Ismail Azamal (6)

Soufiane Borite (6)

Hamza Maimon (6)

El Fenni (6)

Youssef El Mazray (7)

Otmane Boumezu (6)

Foto de capa: FPF