cab reportagens bola na rede

Na última jornada do Grupo A da Ronda de Elite da UEFA Futsal Cup, o Bola na Rede esteve novamente presente no Multiusos de Odivelas para acompanhar o mini-campeonato que dá acesso à final four da mais importante competição de clubes da Europa. O cartaz para este último dia revelava um confronto entre o Grand Pro Varna (Bulgária) e o FT Charleroi (Bélgica), e, logo depois, a partida mais esperada por todos os amantes de futsal: Sporting vs Inter FS (Espanha).

Charleroi 3-0 Grand Pro Varna: pouco mais do que honra

Num jogo que apenas servia para definir os últimos lugares do grupo A, o FT Charleroi superiorizou-se ao Gran Pro Varna e, sem surpresas, garantiu o terceiro posto. As duas equipas nada tinham a perder e jogaram de forma aberta, ainda que tal não tenha redundado num jogo entusiasmante ou, sequer, bem jogado. O resultado de 3-0 confirma os búlgaros como a equipa mais limitada do grupo – um conjunto que, em abono da verdade, teria sérias dificuldades em garantir a manutenção no escalão máximo do futsal português.

Sporting 1-0 Inter FS: uma vitória de elite

Anúncio Publicitário

No jogo grande do dia, um Sporting de nível mundial bateu o Inter FS, perante um pavilhão a rebentar pelas costuras, e conseguiu o tão desejado apuramento para a final-four da UEFA Futsal Cup. Os leões derrotaram o campeão espanhol com um golo solitário de Diogo e repetiram o feito de 2010, ano em que derrotaram o El Pozo Múrcia. A precisar de vencer, a equipa de Nuno Dias fez uma exibição colectivamente irrepreensível e superou o conjunto de Cardinal e Ricardinho (que, a recuperar de uma lesão, acabou por não jogar).

sporting!
Contratado esta época, Diogo foi o herói da partida
Fotografia de Christopher Alves

Na primeira parte, as equipas não arriscaram e ao intervalo mantinha-se o nulo, depois de um encontro intenso mas sem grandes ocasiões de golo (na mais flagrante, Alex atirou ao poste). O Inter, com uma posse de bola segura, conseguiu manter o Sporting longe da sua baliza e os leões só incomodaram verdadeiramente os espanhóis em transições rápidas, sendo que, num desses lances, Cary cruzou para Cássio, com o brasileiro a chegar ligeiramente atrasado para o desvio. Do outro lado, Cristiano, de regresso ao 5 inicial depois de ter cumprido castigo, ia fazendo boas intervenções, apagando a péssima exibição que realizou na partida com o Charleroi. Com quatro minutos para jogar, o Sporting chegou às cinco faltas e ficou condicionado até ao intervalo, porém o Inter não foi capaz de o aproveitar.

A segunda parte foi totalmente diferente. O Sporting estava obrigado a vencer para seguir em frente e apresentou-se com outra postura, pressionando mais à frente e conseguindo criar bastante perigo. O início da etapa complementar foi o pior período do Inter, que teve de sofrer bastante para aguentar a intensidade leonina. Ainda assim, foi do outro lado que houve desperdício gritante quando Cardinal, isolado, não conseguiu inaugurar o marcador. O tempo ia passando e não se vislumbrava o golo do Sporting. Porém, quando faltavam cerca de seis minutos para o final, Paulinho protagonizou uma boa jogada na esquerda e Diogo – que esteve em destaque no segundo tempo –, com um pontapé sem preparação, fez a bola anichar-se na baliza espanhola. Em desvantagem, o Inter colocou Lolo a jogar como guarda-redes avançado, fazendo prever um sufoco final para a turma de Nuno Dias. Contudo, o conjunto verde e branco, com um desempenho exemplar a defender em inferioridade numérica, conseguiu festejar o apuramento para a final-four da prova. Não sem um pouco de sorte à mistura, já que no último segundo aconteceu um lance simplesmente inacreditável: a bola sobrou para um jogador espanhol que a um metro da baliza não a conseguiu encaminhar para o fundo das redes – o poste também estava com os leões e impediu o empate.

Os leões garantem, assim, um lugar na final four e podem sonhar com algo mais do que o 2º lugar conquistado em 2010/2011. A ronda final da UEFA Futsal Cup realizar-se-á em Abril de 2015, contando com as presenças de Barcelona (Espanha), Kairat (Cazaquistão) e Dina Moscovo (Rússia), não sendo ainda conhecido qual será o anfitrião (o Sporting já afirmou que vai apresentar candidatura, sendo o MEO Arena o local escolhido pela equipa de Alvalade) da etapa final da competição de futsal mais importante de clubes.

nuno dias
Nuno Dias é um dos principais responsáveis pelo êxito leonino no futsal
Fotografia de Christopher Alves

A Figura

Nuno Dias – voltou a colocar Cristiano no 5 inicial – depois de ter cumprido castigo – e a aposta não poderia ter sido mais feliz. O guarda-redes português redimiu-se da péssima exibição que fez frente ao Charleroi e foi decisivo na vitória leonina. Por outro lado, a nível táctico, o Sporting foi sempre uma equipa muito equilibrada, coesa e coerente consigo e com as suas ideias. Nota-se que é uma equipa muitíssimo bem trabalhada e que, quando não consegue jogar de forma brilhante, é muito sólida e pragmática – a forma como soube fechar os espaços ao Inter nos momentos finais é a prova mais do que provada do belo trabalho desenvolvido pelo treinador leonino.

O Fora-de-Jogo

Paulinho – num dia histórico para o Sporting é quase inglório falar de uma figura menor. Paulinho tem características fantásticas para um ala mas quando a dimensão competitiva cresce, o nº 2 do Sporting apresenta insuficiências – a velocidade é a sua maior arma mas tal não lhe basta quando o poder de decisão não é o melhor e a conclusão dos lances é deficiente, como aconteceu hoje em dois ou três pares de lances.

Artigo escrito por:

Filipe Coelho
Tomás da Cunha

Comentários