sporting cabeçalho generíco

Depois da Associação Desportiva do Fundão ser a primeira finalista da edição inaugural da Taça da Liga de futsal, foi a vez do Sporting CP entrar na quadra para disputar o outro lugar na final, frente ao Modicus de Sandim.

Começou com a equipa leonina ao ataque, fazendo uma troca de bola rápida que só não deu golo devido à destreza do guardião da equipa de Vila Nova de Gaia. Apesar desta ameaça da equipa de Nuno Dias, o Modicus não se deixou intimidar e criou boas situações de golo, sendo que Marcão esteve lá para travá-las. Antevendo-se um jogo quente, as expectativas dos adeptos (que encheram as bancadas do pavilhão Salvador Machado, em Oliveira de Azeméis), provado tanto pela rapidez e intensidade das jogadas, bem como pelo número de faltas- três para o Modicus e uma para o Sporting- a equipa de Emídio Rodrigues foi a primeira a criar perigo.

O Sporting depressa reagiu, acabando mesmo por chegar ao golo inaugural da segunda meia-final, onde Fortino, após cruzamento de Paulinho, remata à baliza de fora de área, colocando a bola entre o poste direito e Cláudio.

Depois de uma saída rápida do meio-campo do Modicus por falha de Diogo, Ricardinho leva a bola até à área de Marcão onde, numa jogada de dois para um, passou a Óscar, retribuindo este o passe novamente para Ricardinho, que apenas encostou a bola para dentro da baliza. Não ficando contente com este golo, Felipe Simas, através de um passe longo, serve Óscar, que desta vez foi o próprio a encostar para dentro das redes leoninas. O Sporting conseguiu forçar a equipa adversária a cometer a quinta falta contudo, o Modicus resfriou a sua defesa e não mais cometeu nenhuma falta, mantendo assim a vantagem sobre a equipa de Lisboa.

Anúncio Publicitário
Os leões asseguraram a presença na final de amanhã frente a AD Fundão Fonte:FPF/Hernâni Pereira
Os leões asseguraram a presença na final de amanhã frente a AD Fundão
Fonte:FPF/Hernâni Pereira

O segundo tempo começou com a máxima força, com Caio Japa a reestabelecer a igualdade no marcador, através de um remate traiçoeiro a meia distância, onde o guarda-redes do Modicus acaba por ser mal batido. Com o Sporting CP a atacar cada vez mais, utilizando por vezes a táctica de cinco para quatro com Marcão mais avançado, o guarda-redes do Modicus, ex-AD Fundão, foi obrigado a fazer defesas apertadas.

A equipa de Vila Nova de Gaia apareceu com perigo apenas a meio da segunda parte, com um remate a meia distância anulado por Marcão. No entanto, o Sporting não deu descanso, com Diogo a tentar redimir-se com um grande remate, obrigando Cláudio a uma defesa apertada.

Depois de muita insistência, o Sporting acaba por conseguir a “remontada”: após um lance controverso perto da área dos leões, Cavinato, que foi recuperar a bola nessa mesma jogada, sobe até ao meio campo adversário e tabela com um companheiro, repondo assim a vantagem para o Sporting. Pouco tempo depois, e numa situação em que o Modicus jogava com guarda-redes avançado, João Matos marca desde perto da sua área, aproveitando assim a baliza vazia. Novamente, depois de um mau passe de um jogador do Modicus, Fortino faz o golo, à semelhança do que tinha o seu colega marcado anteriormente.

Acabou assim uma partida bem disputada entre duas grandes equipas. O Sporting CP segue para a final, defrontando amanhã a AD Fundão, na derradeira partida que decide quem é o primeiro vencedor da Taça da Liga.

 

A Figura:

Cláudio Martins – Apesar de sair derrotado desta meia-final, a sua equipa pode agradecer ao guarda-redes por o resultado não ser mais dilatado.

 

O Fora-de-Jogo:

Diogo- O jogador foi o que esteve em menos evidência na partida, onde um erro foi aproveitado da melhor maneira pela equipa adversária.

Foto de Capa: FPF