Anterior1 de 4Próximo

Sporting CP e SL Benfica, este sábado, defrontaram-se para a jornada 19 da Primeira Liga de Futsal.

Um jogo que por si só era histórico por ser o centésimo jogo disputado pelos eternos rivais de Lisboa. Os “leões” queriam encurtar distância e ficar apenas a dois pontos do SL Benfica. Já os “encarnados” vinham ao terreno sportinguista com o objetivo de continuar invictos na competição e líderes isolados do campeonato.

Houve tempo ainda para uma homenagem a João Matos por ter realizado 500 jogos oficiais, feita ao capitão do Sporting CP antes do grande dérbi.

O jogo teve um início equilibrado para as duas equipas, como já era esperado num grande dérbi, com disputas de bolas ganhas por ambas as formações no meio do campo. As equipas a serem muito cautelosas nestes momentos iniciais, que resultou em poucas oportunidades de perigo.

Quando o SL Benfica tentava ser mais perigoso com alguns remates à baliza de Guitta, foi o Sporting CP que chegou com mais perigo com Erick a fazer um chapéu ao guarda-redes Roncaglio, mas a sair ao lado.

Ambos os guarda-redes foram fundamentais na construção das jogadas das suas equipas, principalmente com a sua especialidade de cinco para quatro, e isto a tornou-se perigoso, sobretudo para o Benfica.

Ao minuto quatro, um insólito na partida quando o jogo ficou parado para a assistência a um dos árbitros do jogo. De seguida, André Coelho e Fits tentaram a sua sorte ao rematar à baliza, mas Guitta estava atento. Porém, no melhor pano cai a nódoa. Ao minuto seis, o guarda-redes do Sporting CP não consegue defender um remate teoricamente fácil de André Coelho e acaba por fazer um “frango”, como se diz na gíria. O SL Benfica ficava em vantagem por 0-1 e havia festa na bancada dedicada aos adeptos do Benfica.

A vantagem durou muito pouco, pois, ao minuto sete, Cavinato, com uma insistência pelo lado direito do ataque, remata para a defesa de Roncaglio e Dieguinho estava à boca da baliza para aproveitar o ressalto e marcar. Estava reposta a igualdade no marcador (1-1).

Como um golo nunca vem só, o segundo do Sporting CP viria logo no minuto seguinte. Uma desatenção grave de Roncaglio causou um livre indireto, que foi concretizado com sucesso pelos “leões”. Numa jogada estudada, Merlim passou para Pedro Cary, que, no lado direito do ataque, não teve problemas em finalizar um golo fácil.

O jogo revelava-se muito faltoso e, na primeira parte, verificou-se um placar de 5-5 em faltas. Ao minuto 18, uma falha inacreditável do Benfica de Robinho, que tinha só de encostar e de baliza aberta conseguiu falhar.

A faltar 1.33 para o final, os ânimos exaltaram-se no pavilhão com Cardinal e Rafael Henmi a envolverem-se numa confusão bastante grave. Os adeptos de ambas as equipas estiveram mal logo após este incidente, com insultos graves. O resultado final desta confusão foi cartão vermelho para ambos os jogadores.

Houve ainda tempo para Guitta salvar um golo quase certo de Fábio Cecílio, com uma defesa incrível de cabeça quando o relógio marcava apenas um segundo para o término do primeiro tempo. Com esta defesa importante, as equipas para intervalo com vantagem leonina por 2-1.

Diego Cavinato marcou um dos golos da vitória do Sporting CP por 6-1 contra o SL Benfica
Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

A segunda parte começou mais contida do que a primeira, com o Benfica a arriscar tudo com o seu guarda-redes, Roncaglio, subido, mas de nada serviu para as pretensões benfiquistas. Este segundo tempo levou a equipa da Luz ao seu pior pesadelo, que parecia quase certo.

A faltar 09.51 para o final, o Sporting CP fez o 3-1 por Pany Varela. Após uma insistência no lado esquerdo do ataque leonino, surge o cruzamento. A bola ainda ressalta num jogador do Benfica e acaba por ir para dentro da baliza de Roncaglio. O Sporting CP continuava forte e não dava hipóteses ao SL Benfica de se aproximar no marcador.

Ao minuto 15, depois de uma grande jogada coletiva do Sporting CP, Diego Cavinato ficou isolado na cara de Roncaglio e fez aquilo que melhor sabe: marcar golos. O Sporting CP aumentava assim a vantagem para três golos e no marcador do pavilhão via-se 4-1 a favor dos sportinguistas.

O SL Benfica tentava, ainda assim, chegar a um resultado menos volumoso, mas a tentativa de cinco para quatro com Roncaglio não resultou na perfeição. A verdade é que neste jogo esta tática não teve mesmo efeito nenhum no adversário. O mesmo não aconteceu para o lado dos “leões” quando, na primeira tentativa de cinco para quatro, conseguiram mesmo o golo, o quinto no jogo. Dieguinho, ao minuto 19, finalizou ao segundo poste uma bola rematada da direita do ataque leonino.

Ainda havia tempo para o guarda-redes do Sporting CP, Guitta, marcar um grande golo de baliza. O relógio mostrava ainda 25 segundos para jogar nesta partida. Era o sexto na partida e estava assim sentenciado o jogo. A equipa do SL Benfica acabou o jogo desgastada e sem ideias para conseguir encontrar o caminho para a baliza defendida por Guitta.

O resultado de 6-1 foi mais do que justo de uma equipa verde e branca que fez da eficácia o seu melhor trunfo para este centésimo jogo entre os rivais de Lisboa. O Sporting CP encurta assim distâncias para o líder do campeonato, SL Benfica, e está agora a apenas dois pontos do eterno rival.

CINCOS INICIAIS

Sporting CP: Guitta, Leo, Erick, Pedro Cary e Cardinal

SL Benfica: Roncaglio, Tiago Brito, Fábio Cecílio, Torra e Fernandinho

Anterior1 de 4Próximo

Comentários