A CRÓNICA: DRAGÕES VENCEM NA CHUVA DE GOLOS

O FC Porto ultrapassou um adversário direto na luta pelo título. Os dragões derrotaram o Óquei Clube de Barcelos por 8-6, no Dragão Arena.

A primeira parte foi praticamente toda da equipa da casa. Com quatro bolas no ferro, o primeiro golo só surgiu numa fase adiantada. Gonçalo Alves aproveitou para marcar o primeiro de livre direito.

O jogo ficou, a partir daí, eletrizante. Di Benedetto fez o segundo, numa boa jogada coletiva. Já perto do final do primeiro, os visitantes conseguiram equilibrar e reduziram a desvantagem por Reinaldo Ventura. No entanto, o Porto dispôs de uma nova oportunidade de bola parada: Gonçalo Alves bisou e concretizou uma grande penalidade. Mesmo quase com a buzina a tocar para o intervalo, o OC Barcelos reduziu novamente por Joca.

Se o final da primeira parte foi emocionante, a etapa complementar não ficou atrás. Logo no início, dois golos, um para cada lado. Reinaldo Ventura chegou ao bis e Gonçalo Alves apontou o hat-trick.

Anúncio Publicitário

Luís Querido colocou igualdade no resultado. Rafa voltou a pôr a equipa da casa na frente, mas Tomás Pereira empatou novamente e o jogo chegou aos dez golos. No entanto, aí apareceu o veterano Reinaldo Garcia, que fez dois golos com muito pouco tempo de diferença. Já o goleador dos dragões, Gonçalo Alves, fez o 8-5, chegando ao poker. O melhor que o OC Barcelos conseguiu foi reduzir por Reinaldo Ventura.

O FC Porto fica a um ponto do líder, que ainda é o OC Barcelos, e continua com um jogo a menos (duelo em atraso com a Oliveirense).

A FIGURA

Fonte: FC Porto Sports

Gonçalo Alves – Metade da produção da equipa foi da responsabilidade do internacional português. O goleador do campeonato esteve letal, como de costume, e contribuiu decisivamente para o triunfo dos dragões.

O FORA DE JOGO

Defesas em ambas as equipas – Num jogo eletrizante com 14 golos (!), as defesas não cumpriram bem o seu trabalho. Vários erros de marcação e organização defensiva de ambas as equipas contribuíram para que ocorressem tantos golos.

 

ANÁLISE TÁTICA – FC PORTO

Com um ataque que rodava pelos quatro jogadores em campo, o FC Porto tentou apostar no controlo da posse de bola para chegar ao golo. Com um jogo assente na troca incessante de passes entre jogadores, conseguiram ferir o adversário através de várias combinações.

CINCO INICIAL E PONTUAÇÕES

Xavi Málian (6)

Xavi Barroso (6)

Reinaldo Garcia (8)

Gonçalo Alves (9)

Rafa (7)

SUPLENTES UTILIZADOS

Tiago Rodrigues (-)

 Mena (6)

Giulio Cocco (6)

Poka (6)

Di Benedetto (7)

 

ANÁLISE TÁTICA – OC BARCELOS

A equipa da casa entrou demasiado permissiva a deixar o FC Porto dominar. Só no fim do primeiro tempo acordou e, a partir daí, houve uma troca de bola rápida e dinâmica entre os quatro jogadores. Reinaldo Ventura e Dario Gimenez deram a estabilidade atrás para os ataques, com o internacional português a aventurar-se no ataque e a arriscar na meia distância.

CINCO INICIAL E PONTUAÇÕES

Conti (6)

Luís Querido (7)

 Dario Gimenez (6)

Miguel Rocha (6)

Reinaldo Ventura (8)

SUBS UTILIZADOS

Joka (-)

Zé Pedro (6)

Tomás Pereira (7)

Joca (7)

Rafael Lourenço (-)

Foto de Capa: FC Porto Sports

Artigo revisto

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome