Anterior1 de 3Próximo

Na noite de sábado e numa partida decisiva para a passagem à fase seguinte da Liga Europeia, o Benfica, perante um pavilhão nº2 muito bem preenchido, levou de vencido o Forte dei Marmi, o vice-campeão italiano, por 6-4. Garantido, desta forma, a passagem aos quartos de final da liga dos campeões de hóquei em patins.

A necessitar de pontuar para passar, o Benfica entrou no jogo da melhor maneira e através de uma iniciativa individual, Nicolia abriu o ativo. Pouco depois, João Rodrigues aproveitou um ressalto para ficar isolado, mas não conseguiu aumentar a vantagem benfiquista.

Grande entrada do Benfica que, nos primeiros cinco minutos, teve várias oportunidades para fazer mexer as redes adversárias, sobretudo, por intermédio de João Rodrigues, mas acabou por chegar ao golo através de um lance de génio de “Carlitos”.

Jogados sete minutos, o Forte teve uma grande oportunidade de empatar a partida, mas Pedro Henriques negou o golo à formação italiana. Cerca de um minuto e meio depois, Davide Montaran um viu cartão azul por ter feito um enganchamento a Nicolia. Com oportunidade para chegar ao segundo golo na partida, o jogador argentino disparou de primeira, mas não conseguiu bater Ricardo Gnata.

Em situação de power play, as águias tiveram vários momentos de posse de bola. Porém, não foram capazes de aproveitar a superioridade numérica. Contudo, segundos depois do Forte voltar a ter quatro jogadores de campo, o 2-0 apareceu. Golo com assinatura de Miguel Rocha.

A perder por dois golos, o Forte necessitava de marcar para reentrar na partida e na disputa do apuramento para os quartos de final da Liga Europeia, mas o Benfica detinha o domínio da partida e apenas em situações de ataque, erros não forçados pelo Marmi, os italianos conseguiam incomodar Pedro Henriques, que ia defendendo tudo.

Com menos de sete minutos para pausa e através de uma situação de contra-ataque, resultante de um choque entre Nicolia e Tiago Rafael, Elia Cinquini fez o golo do Forte, reduzindo o marcador para 2-1.

O jogo encaminhava-se para o intervalo e apesar de não haver nenhuma equipa declaradamente por cima, o conjunto transalpino ia sendo o mais perigoso, colocando a defensiva benfiquista em dificuldades e obrigando Pedro Henriques a belas paradas. Todavia, com pouco mais de um minuto para jogar, Diogo Rafael arrancou pela esquerda e serviu Jordi Adroher que, ao segundo poste, apontou o 3-1.

Concluída a primeira parte, o Benfica vencia por 3-1 e vencia bem, pois, tinha sido a melhor equipa durante grande parte dos vinte e cinco minutos iniciais, com o Forte a conseguir equilibrar a contenda na parte final do primeiro tempo.

Nicolia apontou o primeiro golo da noite e chegou aos cinco nesta edição da Liga Europeia
Fonte: SL Benfica

Retomado o encontro, o Benfica voltou a entrar bem e depois de várias ameaças, João Rodrigues, à meia volta, disse sim a uma assistência de Nicolia e fez o 4-1. Na resposta, o Forte reduziu para 4-2, por intermédio de Giacomo Maremmani.

Perto dos trinta minutos de jogo, Gaston de Oro viu um cartão azul por falta sobre Diogo Rafael. Nicolia foi o escolhido para a conversão do livre-direto e voltou a não conseguir marcar, ao enviar o esférico à barra.

A dispor da segunda situação de superioridade numérica no encontro, desta feita, o Benfica conseguiu marcar, por intermédio de Diogo Rafael que, assim, colocou o marcador em 5-2.

O tempo avançava e embora existissem algumas oportunidades para os dois lados, poucas eram perigosas. Contudo, num lance de contra-ataque, Gaston de Oro reduziu o score para 5-3. Pouco depois, o Forte dei Marmi beneficiou de uma grande penalidade, devido a uma falta de Miguel Rocha. Oro assumiu a marcação do lance e colocou a vantagem encarnada na margem mínima. Num instante, o jogo ficou relançado para os derradeiros dez minutos.

Já dentro dos últimos dez minutos, as águias poderiam ter chegado ao sexto, mas Adroher, completamente isolado, não conseguiu bater Gnata.

A faltarem seis minutos de dez para o fim e numa altura em que o jogo estava perigoso para os encarnados, uma recuperação de Nicolia na sua meia pista acabou por resultar no 6-4. Apontando pelo capitão encarnado, Valter Neves.

O golo animou a partida e quase de seguida, tanto o Forte poderia ter reduzido, Montaran enrolou o esférico por cima, como o Benfica fazia o sétimo. Neste caso, a bola chegou mesmo a entrar, mas o golo acabou por ser invalidado.

Até ao final, o Benfica ainda teve oportunidades para fazer mais alguns golos, mas Gnata parou as intenções encarnadas e o marcador não mais se voltou a alterar.

Vitória justa do Benfica, sobretudo pelo que fez na primeira parte, que desta maneira garante o apuramento para os quartos de final da Liga Europeia. Nessa fase, os encarnados vão defrontar o Porto que venceu o grupo B. No que diz respeito aos restantes jogos dos quartos de final, o Reus, atual campeão europeu, vai defrontar o Liceo, o Sporting, que venceu o grupo D, vai jogar contra a Oliveirense e o Barcelona, vencedor do grupo C, vai ter pela frente os italianos do Follonica.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários