A CRÓNICA: MATURIDADE E GESTÃO DERAM VITÓRIA AOS LEÕES 

Depois de quase um mês sem jogar devido a um surto de Covid-19 no plantel, o Sporting CP regressou com uma vitória frente ao líder. O OC Barcelos não conseguiu evitar o desaire no Pavilhão João Rocha, com todos os golos a serem apontados na primeira parte.

Nos primeiros minutos, o jogo estava dividido com as duas equipas a não conseguirem criar perigo. Aos cinco minutos, os visitantes conseguiram chegar à vantagem por Joka com um belo movimento à meia volta e a atirar para o fundo da baliza de Girão.

Os barcelenses não tiveram tempo para saborearem a vantagem com o Sporting a empatar segundos depois, por Romero, numa transição rápida.

Alguns minutos depois, o OC Barcelos ficou “em brasa” com a marcação de duas grandes penalidades (desperdiçadas) para o Sporting, com o árbitro a mostrar dois cartões azuis ao técnico Rui Neto, na primeira parte. A instabilidade dos visitantes foi aproveitada pela equipa da casa chegou a vantagem por Toni Perez, numa bela jogada coletiva.

Anúncio Publicitário

O OC Barcelos aumentou a pressão sobre o Sporting e, na melhor fase do seu jogo, acabou por conseguir o empate por Miguel Rocha. O líder do campeonato viu depois Gimenez levar cartão azul, pouco depois de ficar em vantagem numérica por Romero ter também visto a cartolina da mesma cor.

A jogar 3×3, Sporting acabou por chegar a vantagem novamente por Ferran Font, novamente numa jogada rápida com bom envolvimento coletivo, quando o OC Barcelos iria ficar em igualdade numérica. No entanto, o pior chegou mesmo no fim do primeiro tempo. Toni Perez marcou no último segundo e alargou a vantagem para dois golos.

A segunda parte foi de um tom completamente diferente. O Sporting geriu a seu bel-prazer a partida. O destaque maior vai apenas para o livre direto falhado por cada equipa pelo adversário ter chegado à décima falta.

Vitória justa para a equipa que demostrou maior maturidade emocional e esteve melhor organizada durante a maior parte do jogo.

 

A FIGURA

Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

Ângelo Girão – O guarda-redes foi muito importante ao suster vários remates do OC Barcelos. O internacional português esteve especialmente bem nas bolas paradas, ao ter 100% de eficácia. Uma das chaves da vitória leonina.

O FORA DE JOGO

⚡️Não era o resultado que procurávamos e que merecíamos.

🤜🤛A resposta dá-se dentro de pista.

🍀Foco no próximo jogo!!!

💙🤍Seguimos juntos.

Publicado por Óquei Clube de Barcelos em Sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021

 

Instabilidade emocional do OC Barcelos – A contestação à arbitragem na primeira parte prejudicou a equipa visitante. Com cinco cartões azuis, dois ao treinador, o OC Barcelos teve uma boa parte do primeiro tempo sobre brasa e em inferioridade numérica, enfrentando dificuldade acrescida para construir jogo e organizar a defesa.

 

ANÁLISE TÁTICA – SPORTING CP

A equipa de Paulo Freitas apostou nas transições rápidas, aproveitando o jogo estar partido e muito dividido. A defesa foi compacta e ocupou bastante bem os espaços entre os jogadores barcelenses e Ângelo Girão.

5 INICIAL E PONTUAÇÕES

Girão (8)

Platero (7)

Romero (7)

Verona (6)

João Souto (7)

SUPLENTES UTILIZADOS

Zé Diogo Macedo (-)

Pedro Gil (6)

Toni Perez (7)

Telmo Pinto (-)

Ferran Font (7)

 

ANÁLISE TÁTICA – OC BARCELOS

A equipa de Rui Neto vinha discutir o jogo ao Pavilhão João Rocha. No entanto, a reação à perda de bola esteve bastante abaixo do esperado e a equipa ficou exposta às transições rápidas do Sporting. No ataque, tentou fazer uso dos remates de meia distância perante a muralha leonina.

5 INICIAL E PONTUAÇÕES

Conti (7)

Zé Pedro (6)

Luís Querido (6)

Reinaldo Ventura (6)

Joka (7)

SUBS UTILIZADOS

Miguel Rocha (6)

Tomás Pereira (6)

Dario Gimenez (7)

Rafa (6)

Rafael Lourenço (-)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome