Anúncio Publicitário

A CRÓNICA: BASE DA VITÓRIA ESTEVE NA BALIZA

O Sporting CP e o SC Tomar disputavam a última vaga na primeira final da Taça 1947. Para uma eliminatória de uma competição a eliminar, a primeira parte foi uma desilusão. Não houve golos e as oportunidades praticamente não existiram para nenhuma das equipas.

Já a etapa complementar foi bastante diferente. Verona e Toni Perez, este através de um penalti, colocaram os leões na frente do marcador, logo no início do segundo tempo. O Tomar reagiu, ficou por cima do jogo e conseguiu chegar ao empate. Ivo Silva e Alexandre Marques foram os marcadores.

Anúncio Publicitário

Os leões voltaram logo no minuto a seguir ao empate de novo à vantagem. Ferran Font desempatou de livre direto. O Sporting alargou nos últimos dez minutos do jogo a vantagem com golos de João Souto e Alessandro Verona, através de transições rápidas. O Sporting chegou mesmo a atingir a décima falta, sem consequência de maior no resultado. O melhor que conseguiu o Tomar foi reduzir já a poucos segundos do fim por Filipe Almeida.

O Sporting junta-se assim ao rival da segunda circular, o SL Benfica, que venceu a UD Oliveirense, para definir amanhã o primeiro vencedor da Taça 1947.

A FIGURA

Alessandro Verona – Dois golos e uma assistência foram o cartão de visita do internacional italiano do Sporting, nesta partida. Um dos poucos agitadores na primeira parte e que conseguiu desequilibrar por completo a defesa na etapa complementar.

O FORA DE JOGO

Defesa do Sporting CP – Os leões apostaram numa defesa mais agressiva, com consequência no número de falta e chegando à décima falta antes do final do jogo e estando limitados durante boa parte da segunda parte. Com o Tomar resultou, mas com equipas candidatas ao título, poderia ter trazido consequências no resultado final.

 

ANÁLISE TÁTICA – Sporting CP

Os sportinguistas apresentaram um ataque dinâmico com a troca de bola constante. O 1×1 foi usado durante a segunda parte por jogadores como Romero, Verona ou Toni Perez, abrindo brechas na defensiva adversária.

CINCO INICIAL E PONTUAÇÕES

Girão (7)

Platero (7)

 Romero (7)

Font (8)

Pérez (7)

SUBS UTILIZADOS

Zé Diogo Macedo (-)

Telmo Pinto (7)

 Pedro Gil (7)

Verona (9)

João Souto (8)

 

ANÁLISE TÁTICA – SC Tomar

Os tomarenses preocuparam-se sobretudo em fechar os caminhos para a baliza, na primeira parte. Na etapa complementar, depois dos golos leoninos, tiveram de tomar mais conta do jogo, pelo menos em parte da segunda parte, com Ivo Silva, a comandar a frente do ataque.

CINCO INICIAL E PONTUAÇÕES

Veludo (7)

Filipe Almeida (7)

Pedro Martins (6)

Xanoca (6)

Ivo Silva (7)

SUPLENTES UTILIZADOS

Marante (-)

João Lomba (7)

Anderson Neri (6)

Lucas Honório (6)

Hernâni Diniz (6)

Anúncio Publicitário

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome