A CRÓNICA: O JOGO QUE NINGUÉM QUIS PERDER

UD Oliveirense e FC Porto dividiam o quarto posto com 28 pontos à entrada do último jogo da primeira volta do campeonato nacional de hóquei em patins. O encontro é visto como um clássico para muitos e a intensidade fez jus às expectativas. Os dragões foram os primeiros a marcar, mas a formação de Oliveira de Azeméis chegou cedo à igualdade e fez uma primeira parte de grande nível. No final dos primeiros 25 minutos, a equipa da casa vencia por 4-2.

A segunda parte começou quase como uma fotocópia da primeira. O FC Porto marcou primeiro e a UD Oliveirense respondeu prontamente. Mas, desta feita, foram os pupilos de Cabestany a jogar melhor e conseguiram chegar ao empate a poucos minutos do fim. Com o 5-5 final, as duas formações não descolaram uma da outra na tabela classificativa e continuam nas mesmas posições, não arredando pé da luta pelo título.

A FIGURA

Fonte: FC Porto

Gonçalo Alves- Foi a personificação da calma e da necessidade de golo no FC Porto. O hat-trick embalou os portistas para o empate que parecia difícil ao intervalo, o melhor marcador da I Divisão continuava com o stick em brasa.

O FORA DE JOGO

Fonte: UD Oliveirense

Segunda parte da UD Oliveirense- O desperdício de bolas paradas e a falta de intervenção contrastaram com os primeiros 25 minutos ricos em golos e bons apontamentos. Do 5-3 a meio da segunda parte, o FC Porto aproveitou as lacunas adversárias para empatar o encontro.

ANÁLISE TÁTICA – UD OLIVEIRENSE

 Começou mal nas duas partes ao sofrer golos primeiro, mas depressa voltava à vantagem. Os quatro golos na primeira parte não foram suficientes para vencer depois de uma segunda metade de jogo pouco inspirada. Em todos os ataques do FC Porto, três hoquistas desciam para ajudar, e quando tal não acontecia, os erros deram o golo aos portistas.

 CINCO INICIAL E PONTUAÇÕES

Nélson Magalhães (7)

Xavi Barroso (8)

Marc Torra (7)

Jordi Bargalló (6)

Jorge Silva (7)

 SUPLENTES UTILIZADOS

 Vítor Hugo (5)

Henrique Magalhães (6)

João Almeida (5)

ANÁLISE TÁTICA – FC PORTO

 Os dragões marcaram primeiro, mas quebraram no decorrer da primeira parte. O segundo tempo foi melhor para os homens de Guillem Cabestany, que conseguiram recuperar e conquistar um ponto numa deslocação habitualmente difícil.

 CINCO INICIAL E PONTUAÇÕES

Xavi Malián (7)

Giulio Cocco (6)

Rafa (7)

Reinaldo Garcia (7)

Gonçalo Alves (8)

SUPLENTES UTILIZADOS

 Poka (6)

Carlo Di Benedetto (7)

Sergi Miras (5)

Foto de Capa: UD Oliveirense

Artigo revisto por Inês Vieira Brandão 

Comentários