A segunda edição dos Jogos Europeus decorre entre 21 e 30 de junho em Minsk, capital da Bielorússia. Esta competição europeia ainda procura a sua afirmação no continente e também o seu modelo e desportos a incluir, existindo várias mudanças em relação à primeira edição, que recorde-se foi disputada em Baku, capital do Azerbaijão.

Em 2019 vão existir menos 53 eventos do que na primeira edição dos Jogos Europeus. Quatro modalidades saíram de cena: Natação, Esgrima, Triatlo, Taekwondo e o Voleibol, enquanto o BMX e o BTT deixaram de ter competições mas entrou o Ciclismo de Pista. No Atletismo, em 2015 apenas se disputou a Terceira Divisão Europeia, já na edição de 2019 vai ser testado o modelo Dynamic New Athletics, um modelo que pretende atrair os jovens para o Atletismo, numa competição de equipa e concentrada em apenas duas horas.

Portugal vai ter uma delegação de 99 atletas, menos um do que na edição de 2015, estando presente em 12 das 15 modalidades, não tendo atletas apenas no Boxe, Sambo e em Basquetebol (3×3). Como curiosidade, a França é a maior delegação, com 281 atletas, segue-se a Rússia com 225 e ‘fecha’ o pódio a equipa da casa, com 221 atletas, sendo os únicos três países com mais do que 200 atletas.

Sendo esta uma competição desportiva, o objetivo é vencer, ou pelo menos ganhar medalhas, quer para os 99 portugueses, quer para os restantes 4 mil atletas. Portugal tem algumas legítimas aspirações a medalhas. Em 2015 o nosso país conquistou 10 medalhas e alguns atletas podem-nos fazer sonhas. Modalidades como a Canoagem, Judo, Ténis de Mesa e Futebol de Praia, são das que existe mais possibilidades da conquista de pódios, curiosamente, estas quatro modalidades já nos deram medalhas em 2015, sendo que as restantes da primeira edição foram no Tiro, Ginástica de Trampolim, Taekwondo e Triatlo. Estas duas últimas, como já foi escrito, não estão presentes nesta edição dos Jogos Europeus.

Fernando Pimenta é uma das grandes esperanças portuguesas
Fonte: Comité Olímpico Português

Nomes como Fernando Pimenta ou Telma Monteiro fazem-nos sonhar com medalhas, mas existem mais possibilidades. O Judo, que tem como particularidade ser também o Campeonato Europeu da modalidade em 2019, conta com 18 judocas, com vários nomes que podem proporcionar medalhas. Telma Monteiro, Catarina Costa, Bárbara Timo, Sergiu Oleinic, Anri Egutidze e Jorge Fonseca são alguns destes judocas, numa competição também importante para a qualificação olímpica. Na Canoagem Fernando Pimenta ou a equipa de K4 masculina são algumas das melhores hipóteses. A equipa de Ténis de Mesa e de Futebol de Praia também aspiram sempre a medalhas onde entram. João Costa não tem tido uma temporada tão boa como habitual, mas também tem de estar como um dos nomes apontados. Portugal também tem obtido bons resultados na Ginástica de Trampolim e os quatro ginastas presentes também nos podem fazer sonhar.

Esta competição ainda não tem a força das competições ‘concorrentes’ dos restantes continentes, que são encarados com grande seriedade pelos países respetivos. Não deixa de ser normal, visto esta ser apenas a segunda edição dos Jogos Europeus e os jogos Pan-Americanos irem para a sua 18ª edição em Julho (em Lima, Perú) ou os Jogos Asiáticos terem tido também a sua 18ª edição o ano passado.

A falta de ‘seriedade’ vê-se também nos países que organizam, primeiro Azerbaijão, agora Bielorússia e em 2013 vai ser na Polónia, em Cracóvia, visto esta ter sido a única candidatura. Para a credibilidade aumentar, precisa de ser um país mais tradicional a organizar a competição. Apesar de não ser um pensamento correto, a verdade é que ainda se pensa numa Europa de primeira e numa de segunda, numa divisão muito causada pela antiga Cortina de Ferro.

Em Portugal a competição pode ser vista na Sport TV, com o canal desportivo a ter programada uma vasta cobertura. Minsk prepara-se então para receber alguma da elite desportiva europeia, numa competição que ainda passa algo despercebida aos europeus. Os nossos atletas estão prontos para nos representar ao mais alto nível e o espetáculo promete ser grande.

Foto de Capa: Comité Olímpico de Portugal

Comentários