Anterior3 de 3Próximo

Também do Benfica, mas na vertente feminina, esteve outro dos grandes destaques da participação portuguesa nestes europeus: Diana Durões. A atleta encarnada bateu o recorde nacional em 200m Livres, onde alcançou o 16º lugar com o tempo de 1m58,62s e conseguiu atingir duas finais, nos 800m Livres e 400m Livres. Na primeira, com o tempo de 8m26,35s, alcançou o 7º lugar da final e nos 400m Livres, batendo o recorde nacional desta disciplina (4m04,61s), alcançou um brilhante quinto lugar.

Este quinto lugar fez com que Diana alcançasse a melhor classificação de sempre de uma atleta feminina nos europeus de natação em piscina curta, ela que se tornou também a atleta portuguesa feminina com mais presenças em finais (apenas Maria Carlos Santos tinha participado numa final desta competição, em 1999 no Jamor).

Diana Durões alcançou a melhor classificação portuguesa de sempre na vertente feminina Fonte: Federação Portuguesa de Natação
Diana Durões alcançou a melhor classificação portuguesa de sempre na vertente feminina
Fonte: Federação Portuguesa de Natação

Também na vertente feminina, a nadadora do Estrelas de São João de Brito, Victoria Kaminskaya, bateu dois recordes pessoais. Nos 200m Mariposa, com um tempo de 2m10,14s, classificou-se em 15º lugar e nos 400m Estilos conquistou um prestigiante 6º lugar, fazendo o percurso em 4m36,19s.

Participou ainda nos 200m Bruços, onde terminou em 21º lugar, com o tempo de 2m26,19s, e nos 200m Estilos, onde fez um tempo de 2m12,08s, ficando em 10º lugar nas eliminatórias, o que não foi suficiente para se qualificar para a final.

Por último, a nadadora do Sporting Clube de Braga, Tamila Holub, participou na prova de 800m Livres, onde ficou em quarto lugar na sua eliminatória, não conseguindo alcançar a final, e nos 400m Livres, conquistando o 15º lugar da prova, com um tempo de 4m11,34s.

Anúncio Publicitário

Apesar de afastados das medalhas, os atletas portugueses demonstraram nesta edição dos campeonatos Europeus de Natação de Pista Curta que existe margem de melhoria. Ao longo da prova foram derrubados vários recordes, pessoais e nacionais, e foram alcançadas marcas relevantes para a Natação nacional, como as 6 presenças em finais, que igualam o melhor registo de sempre.

Desta forma, apesar de Portugal ainda estar longe de ser uma potência na Natação, existem algumas esperanças de que os próximos anos possam trazer resultados agradáveis.

Foto de Capa: Federação Portuguesa de Natação

Anterior3 de 3Próximo

Comentários

Artigo anteriorDefender para vencer
Próximo artigoNeil Robertson volta aos troféus 18 meses depois
Presença assídua nos jogos de futebol do clube da sua terra (Lourinhanense) e do clube do seu coração (Benfica), o Diogo é um fã de desporto em geral. Defensor de discussões construtivas em que o resultado final seja todos os envolvidos aumentarem os seus conhecimentos sobre o tema abordado, sem que existam ofensas ou discriminações por qualquer tipo de opinião.                                                                                                                                                 O Diogo não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.