Anterior1 de 2Próximo

Depois de uma longa sessão pública no Tribunal Arbitral do Desporto (CAS), o caso Sun Yang conheceu recentemente um novo atraso. Tal como foi perceptível para quem assistiu à audiência pública no CAS (que foi também transmitida online) a tradução simultânea entre inglês e mandarim do testemunho do atleta foi de qualidade sofrível, pelo que as partes terão que chegar a um acordo sobre uma tradução escrita correta para constar do processo sobre o qual os três árbitros se debruçarão.

A meio da sessão, o sistema de tradução foi alterado, o que permitiu que esta fosse bastante melhor, mas, ainda assim, esse foi um claro impedimento a que a sessão corresse de forma mais célere e fluída. Por muito boa que seja a tradução, há sempre alguns detalhes que se perdem e este é um problema grave quando um tribunal se debruça sobre um caso com tanta importância à escala mundial.

Se uma parte do conteúdo da audiência acabou por se perder na tradução, houve outras que escaparam a esse destino e puseram a nu alguns problemas graves do sistema anti-doping. Se a discussão jurídica se baseou em relevantes, mas talvez menos interessantes, tecnicidades, os testemunhos ligados à IDTM serviram para dar uma imagem assustadora do procedimento a que os atletas são sujeitos.

O testemunho de Sun Yang foi marcado pelos erros na tradução do mesmo
Fonte: CAS

Ora, apesar de haver vários órgãos internacionais e nacionais responsáveis por coordenar o testar dos atletas, uma grande parte das recolhas de sangue e urina é feita por prestadores de serviços privados, tendo sido a IDTM, o prestador de serviços no dia em que Sun Yang acabou a destruir a sua amostra, um dos maiores erros cometidos. Para se perceber esta dimensão, diga-se que a IDTM foi responsável por cerca de um terço das recolhas a que Sun Yang foi sujeito durante a carreira.

Perante este cenário, seria de esperar que um dos maiores prestadores deste serviço a nível mundial e que trabalha tão proximamente com a Agência Mundial Anti-Doping (WADA) revelasse procedimentos inatacáveis e regidos pelos padrões mais elevados. Assim não aconteceu.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários