Anúncio Publicitário

A época da NFL aproxima-se do fim, e no domingo ficámos a conhecer as duas equipas que vão disputar o tão desejado Super Bowl no dia 7 de Fevereiro. No AFC Championship vimos os Kansas City Chiefs saírem vitoriosos e avançarem para o seu segundo Super Bowl consecutivo, enquanto que na NFC, os Tampa Bay Buccaneers surpreenderam e Tom Brady atingiu a sua décima final.

KANSAS CITY CHIEFS 38-24 BUFFALO BILLS

Esta era uma partida em que os Kansas City Chiefs partiam como claros favoritos, mas em que pairava alguma incerteza no ar tendo em conta a situação de Patrick Mahomes, que chegava a este jogo vindo de uma concussão e com uma pequena lesão no pé.

Anúncio Publicitário

A equipa visitante eram os Buffalo Bills, que, liderados por Josh Allen e Stefon Diiggs, procuravam surpreender os campeões em título. E ainda conseguiram assustar, mas nos momentos decisivos, Kansas City mostrou o porquê de serem um dos ataques mais dominantes dos últimos anos.

Os Bills entraram fortes, e no final do primeiro quarto venciam por 0-9 graças a um field goal de Tyler Bass e um touchdown de Dawson Knox. Com uma entrada assim e frente a um adversário da valia de Buffalo, a maioria das equipas ficaria preocupada, mas os Chiefs têm mostrado vezes e vezes sem conta que são capazes de explodir e marcar pontos com uma velocidade impressionante. E foi o que aconteceu.

No segundo período a equipa de Andy Reid entrou a todo o gás e passou para a frente do marcador, marcando 21 pontos sem resposta, graças a touchdowns de Mecole Hardman, Darrel Williams e Clyde Edwards-Helaire. O ataque da equipa da casa mostrava-se demolidor, e a única resposta que Buffalo conseguiu dar foi através de um field goal convertido já perto do intervalo, colocando o resultado em 21-12.

A segunda parte viu Kansas City distanciar-se ainda mais no marcador. Algo que foi visível ao longo da partida foi o receio dos Bills em arriscar nos momentos decisivos. Foram vários os momentos em que, tendo a opção de arriscar num quarto down, ou chutar um field goal, Buffalo optou praticamente sempre pela opção segura do pontapé aos postes. Por outro lado, os Chiefs procuraram constantemente o touchdown e essa foi uma das principais razões para o resultado final apresentar uma diferença de 14 pontos.

Os Chiefs avançam para a sua segunda Super Bowl consecutiva com o objetivo de revalidarem o título. Já os Bills vêm o fim da sua melhor época nos últimos vinte anos, mas mostraram a todos que os alicerces estão montados, e que têm tudo para ser competitivos. 

GREEN BAY PACKERS 26-31 TAMPA BAY BUCCANEERS

No jogo entre dois dos melhores “12” da história da NFL, o “12” de Tampa Bay, Tom Brady, venceu o “12” de Green Bay, Aaron Rodgers, e avançou para a sua 10ª Super Bowl. No entanto, esta foi uma partida em que nenhum dos dois quarterbacks se destacou pela positiva. Jogando em casa, e tendo em conta a época de Rodgers e Davante Adams, os Packers eram os favoritos, mas sabia-se que a vitória poderia cair para qualquer lado.

Tampa Bay entrou melhor e marcou o primeiro touchdown do jogo por intermédio de Mike Evans. Green Bay respondeu e dois drives depois chegou ao empate, mas os Buccaneers voltaram a entrar mais fortes no segundo período e voltaram a entrar na endzone, fazendo o 7-14. Os Packers responderam através de um field goal convertido por Mason Crosby.

O jogo continuava sem grandes sobressaltos, até que Sean Murphy-Bunting intercetou um passe de Aaron Rodgers que ia na direção de Allen Lazard. Tampa Bay aproveitou ao máximo esta oportunidade de se distanciar ainda mais, e Brady passou para Scott Miller que fez o touchdown e colocou o resultado em 10-21 ao intervalo.

A segunda parte também não podia ter começado pior para a equipa da casa, uma vez que no primeiro drive, Aaron Jones cometeu um fumble e permitiu que Tampa Bay marcasse outro touchdown, fazendo o 10-28 que provou ser determinante para o resultado final.

Green Bay recuperou de imediato, e no drive seguinte chegou ao touchdown. Tom Brady recebeu a bola com uma vantagem de onze pontos, mas após quatro jogadas, laçou uma interceção que permitiu que os Packers voltassem a marcar e deixassem o jogo a apenas uma posse de bola de distância, 28-23. Esperava-se que Brady assumisse, mas o experiente quarterback voltou a lançar uma interceção.

Temeu-se o pior em Tampa Bay depois de interceções em ataques consecutivos, mas tal como fizera anteriormente, a defesa dos Buccaneers assumiu as despesas e forçou Green Bay a optar por um punt, devolvendo a bola a Brady. Contudo, e pelo terceiro ataque seguido, o quarterback mais bem-sucedido da história da NFL lançou uma interceção e abriu espaço para que, já no último período, os Packers passassem para a frente pela primeira vez.

Pedia-se a Rodgers que exibisse o seu talento e mostrasse o porquê de ser o principal candidato a MVP esta época, mas o ataque de Green Bay voltou a não conseguir o primeiro down e foi obrigado a optar por um punt, o que permitiu que Tampa Bay marcasse um field goal no ataque seguinte.

A perder por 23-31 os Packers tinham que arriscar, mas a dois minutos e numa situação de 4th-and-goal, a equipa técnica de Green Bay optou por um field goal. Crosby marcou, mas com a bola na sua posse, Tampa Bay conseguiu aguentar e deixou que o tempo se esgotasse, chegando à vitória.

Foto de Capa: NFL

Anúncio Publicitário

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome