Anterior1 de 2Próximo

A solução para qualquer problema de qualquer equipa da NFL é, razoavelmente, simples de encontrar: ganhar o próximo jogo. Concluída que está a sétima ronda de jogos, os favoritos começam a afirmar-se e a pressão a fazer tremer os que não estão prontos.

A jornada começou em Kansas, na madrugada de quinta para sexta, com os Chiefs a somarem mais uma vitória caseira, desta vez frente aos Denver Broncos. No final do jogo, o placar marcava uns expressivos 30-6 favorável à equipa treinada por Andy Reid. Mas ninguém em Kansas pensava no resultado, e sim no que aconteceu aos cinco minutos do segundo período. Numa tentativa de se esgueirar para um touchdown, o quarterback (Qb) Patrick Mahomes lesiona o joelho e é forçado a abandonar o jogo. Apesar de a lesão se ter revelado aparentemente menos grave do que a previsão inicial, a equipa de Kansas é demasiado dependente de Mahomes e qualquer paragem do jovem Qb pode significar um desastre para as aspirações dos Chiefs.

Já no domingo, foi a vez de Aaron Rodgers mostrar que, apesar dos 35 anos de idade, ainda cá está para as curvas. A equipa de Green Bay foi até Oakland para enfrentar os Raiders, com Rodgers a lançar a bola para umas impressionantes 429 jardas, com cinco passing touchdowns a que juntou ainda um rush touchdown. Se a este jogo juntarmos o recorde de 6-1 e a postura cada vez mais alegre e confiante de Rodgers em campo, o Qb dos Packers entra oficialmente na discussão para MVP da fase regular. Resta saber se consegue manter este nível ou se a instabilidade que tem marcado a história recente da equipa voltará ao primeiro sinal de adversidade.

O outro jogo grande de domingo foi a visita dos Philadelphia Eagles aos Dallas Cowboys, com a equipa de Texas a provar que é realmente um candidato ao titulo ao ganhar por 37-10 quando muitos julgavam a equipa dos Eagles superior. As comparações entre Dak Prescott e Carson Wentz têm sido constantes, com este jogo ficou provado o contrário daqueles que acreditam no Qb dos Eagles como sendo superior. Dak foi melhor, ganhou, soube o que fazer e o que não fazer, quando lançar e quando deixar Ezekiell Elliot correr com a bola.

Ezekiel Elliot continua a mostrar o porquê de ser um dos melhores jogadores da atualidade
Fonte: Dallas Cowboys

A fórmula para a equipa de Dallas tem de ser esta: proteger ao máximo Dak, procurando a todo o custo não o obrigar a lançar a bola demasiadas vezes e garantir que este está rodeado das peças necessárias para vencer. Quanto à equipa dos Eagles: um desastre. A defesa não parece ser capaz de segurar jogos, e o running game é inexistente. A isto é obrigatório juntar as debilidades de Carson Wentz, que começa a revelar-se como um dos maiores flops da época.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários