Olheiro BnR | Tanor Bortolini

    modalidades cabeçalho

    Com bem lembrou recentemente John Harbaugh, lendário treinador que assumiu este defeso o comando dos Los Angeles Chargers, a linha ofensiva é uma peça fulcral de qualquer ataque porque é uma posição que impacta o desempenho de todas as outras de de forma significante. Por isso, encontrar jogadores que possam contribuir para lá das estrelas das primeiras rondas é um desejo de qualquer conjunto.

    Para o draft deste ano, há um jogador que muitos têm debaixo de olho nessa categoria, Tanor Bortolini, que cumpriu o seu percurso universitário como membro dos Wisconsin Badgers. Tendo realizado a sua última época toda como Centro, é aí que se projeta para a NFL, mas trata-se de um jogador versátil que já fez praticamente todas as posições da linha ofensiva, correspondendo de modo competente.

    Esta capacidade de adaptação demonstra disponibilidade para auxiliar a equipa da forma que for necessário, além de sinalizar que poderá ser utilizado de forma polivalente pela equipa que o escolher, algo muito valioso para assegurar um lugar no plantel. Para mais, conhecendo ação em várias posições também ajuda a que possua uma melhor perceção do jogo e que, geral, seja um melhor jogador.

    Os números do seu histórico universitário também são animadores e, em particular nesta última temporada, participou em 868 jogadas, 497 como proteção de passe, e permitiu apenas um sack.

    Analisando o seu desempenho de forma qualitativamente, vemos um atleta com paciência e que sabe esperar por a jogada se desenvolver antes de se comprometer, com uma postura de pernas larga e com rapidez e agilidade nos movimentos de pés. Por outro lado, aborda por vezes os bloqueios através de ângulos inadequados, sente algumas dificuldades em alguns confrontos um contra um e nem sempre lança a bola para o Quarterback nas melhores condições.

    Um outro ponto a referir é que Bortolini se tem demonstrado bem mais eficaz em proteção de passe do que em jogadas de corrida, o que é um bom indicador para o seu futuro para a NFL, uma vez que esta segunda é, habitualmente, mais fácil de ser melhorada pelas equipas técnicas da Liga. Além disso, a qualidade no Wisconsin tem historicamente sido bem transmitida para os profissionais, basta ver como o seu antecessor a Centro dos Badgers, Joe Tippmann, rapidamente se afirmou como titular nos New York Jets.

    Em termos atléticos, havia algumas dúvidas, especialmente por este ter um tamanho mediano, mas a sua participação na Combine em Indianapolis clarificou essas questões, tendo Bartolini demonstrado uma explosão, agilidade e velocidade de nível de elite, incluindo o mais rápido de sempre exercício de três cones de um Centro, batendo o recorde do impressionante Jason Kelce.

    Perante este perfil, Tanor Bortolini não será uma prioridade nas escolhas das equipas, mas terá certamente várias equipas interessados em chamar o seu nome no terceiro dia, identificando entre esses conjuntos como os New York Giants ou os Green Bay Packers. Para o futuro, creio que tem possibilidades de ter uma carreira produtiva na NFL como uma segunda opção versátil e competente, um pouco à imagem de jogadores como Dan Feeney.

    - Advertisement -

    Subscreve!

    Artigos Populares

    José Baptista
    José Baptistahttp://www.bolanarede.pt
    O José tem 24 anos e é de Direito. Adora escrever e, para ele, o desporto deve ser em quantidade e em variedade. O Ciclismo é a sua grande paixão e em 2015 redescobriu o Wrestling.                                                                                                                                                 O José escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.