Os melhores de 2013 – Modalidades

    - Advertisement -

     
    O Bola na Rede prossegue a sua eleição dos melhores de 2013. Hoje, os redatores das modalidades (e não só) do nosso site apresentam a figura do ano para o desporto que representaram neste ano, que agora está a acabar. Aqui ficam as suas escolhas:

    modalidades-01

    ANDEBOL: Frederico Santos (Opinião de André Conde)
    O treinador do Sporting conseguiu colocar a equipa leonina, outra vez, na luta pelo título, tendo conquistado uma Taça e uma Supertaça e conseguiu o feito de fazer do Sporting a primeira equipa portuguesa a qualificar-se para a fase de grupos da Taça EHF. Menção honrosa para Aleksander Donner, um dos treinadores mais conceituados do mundo e que levou o ABC à final da Liga dos Campeões em 1993, que faleceu neste ano.

    ATLETISMO: Sara Moreira (Opinião de Tomás da Cunha)
    A atleta do Maratona conquistou a medalha de ouro na prova dos 3000 metros dos Europeus de pista coberta. Sara Moreira alcançou o maior êxito da sua carreira (depois da prata em 2009) em Gotemburgo, arrecadando a única medalha para as cores portuguesas.

    BASQUETEBOL NACIONAL: Carlos Lisboa (Opinião de Daniel Melo)
    Depois de ter vencido o Campeonato Nacional de Basquetebol por 15 vezes, o atual treinador do Benfica e antigo convidado do Bola na Rede sagrou-se bicampeão nacional. Deste modo, inseriu o seu nome para a posteridade. É obra!

    CICLISMO: Rui Costa (Opinião de João Martins)
    O português que já assinou pela Lampre-Merida tornou-se, em 2013, bicampeão da Volta à Suíça, garantiu duas vitórias em etapas do Tour de France, e coroou o grande ano com o título de campeão do mundo de estrada. Um ano de excelência para o segundo atleta mais referenciado a nível mundial, este ano, apenas suplantado por Cristiano Ronaldo.

    modalidades-02

    CORFEBOL: Núcleo de Corfebol de Benfica (Opinião de André Conde)
    A equipa do NCB venceu, pelo 3º ano consecutivo, o campeonato e venceu a Supertaça, demonstrando que é a força dominante no Corfebol português.

    DESPORTOS MOTORIZADOS: Sebastian Vettel (Opinião de Rodrigo Fernandes)
    O piloto alemão da F1 teve mais uma época brilhante. Foram 13 vitórias em 19 possíveis e mais um título de campeão do mundo, o seu 4º consecutivo. Estamos perante um fenómeno, que promete não ficar por aqui.

    EUROLIGA DE BASQUETEBOL: Vassilis Spanoulis (Opinião de Ivan Ferreira)
    Mais uma grande época na principal competição do basquetebol europeu! O ano de 2013 ficou marcado por grandes dérbis entre os colossos do costume, onde sem grandes surpresas o top 8 foi constituído por Real Madrid, Barcelona, Olympiakos, Pannathinaikos, Maccabi Tel-Aviv, Caja Laboral e CSKA Moscovo. Com jogos disputados até ao último segundo e com pavilhões cheios num ambiente verdadeiramente indescritível e que rói a NBA de inveja! A final four da Euroleague 12-13 foi na conceituada O2 Arena, em Londres e onde o Olympiakos comandado pelo experiente base grego Vassilis Spanoulis levou a melhor sobre o CSKA, o Barcelona e na final sobre o Real Madrid. A emoção para a edição de 2013-14 continua bem patente nos mais de 120 jogos que compõe esta prova!

    FUTEBOL FEMININO: Catarina Sousa (Opinião de Rui Miguel Pereira)
    A avançada de 26 anos, que atravessa um grande momento de forma, é dona de uma qualidade técnica superior e de uma capacidade de finalização impressionante. Melhor marcadora nacional com 19 tentos e peça fundamental no futebol do A-dos-Francos, quer na subida de divisão no ano passado, quer na actual liderança isolada do campeonato nacional feminino. 2013 foi o seu ano.

    modalidades-03

    FUTEBOL DE PRAIA: Seleção Nacional da Rússia (Opinião de Mário Cagica Oliveira)
    Parece mentira, para quem acompanha a modalidade há tanto tempo, que a Rússia seja, neste momento, a grande potência da modalidade. Habituados ao frio e a condições climatéricas adversas, os russos têm tido uma evolução impressionante nesta modalidade, tendo, este ano, conquistado pela segunda vez consecutiva, o Mundial de Seleções. Numa final que, surpreendentemente não contou com o Brasil (Portugal, recordo, não se qualificou para a fase final da competição), a Rússia foi fortíssima e goleou a Espanha por 5-1. Começam a ser uma séria ameaça à hegemonia brasileira na competição.

    FUTSAL: Divanei (Opinião de Pedro Teles)
    O ala contratado pelo Sporting Clube de Portugal em 2012, foi dos jogadores mais influentes da época transacta e ajudou o seu clube a sagrar-se campeão da liga nacional de Futsal com golos, assistências e boas exibições.

    HÓQUEI EM PATINS: Luis Sénica (Opinião de André Conde)
    Entrou na história do Benfica ao conseguir vencer a primeira Liga Europeia pelo clube e no Mundial voltou a fazer uma boa campanha com Portugal, tendo sido o melhor ataque e uma das melhores defesas da prova.

    NBA: LeBron James (Opinião de André Albuquerque)
    O jogador dos Miami Heat provou mais uma vez por que é que é considerado o melhor jogador de basquetebol do mundo. Foi o melhor jogador da NBA e carregou a sua equipa para mais um título, o segundo da sua carreira, e terceiro a nível da instituição.

    modalidades-04

    NFL: Peyton Manning (Opinião de Pedro Gonçalo Pinto)
    Porquê? Fácil, fácil, fácil. Então não é que o velhote de 37 anos deu uma lição a toda a gente a nova que pensa que o atleticismo é o mais importante para se ser um grande quarterback hoje em dia? É verdade que o QB dos Denver Broncos tremeu nos playoffs de 2012/13, mas a fase regular que ontem terminou foi absolutamente absurda. Não só liderou os Broncos rumo aos playoffs como pegou em dois recordes que muitos julgavam impossíveis de ultrapassar e tornou-os seus. A partir de agora, Manning é o jogador com mais touchdowns (55) e mais jardas através do passe (5.477) numa só temporada. Aos 37 anos. Depois de uma operação ao pescoço.

    RUGBY: Martim Aguiar (Opinião de Sara Rodrigues da Costa)
    Destacou-se no mundo do Rugby em 2013 como treinador do GD Direito, vencendo o Campeonato Nacional e a Super Taça frente ao CDUL e, mais recentemente, vencendo a Taça Ibérica frente aos espanhóis do VRAC Valladolid. O técnico do GD Direito foi ainda premiado com o galardão de Treinador do Ano pela Federação Portuguesa de Rugby.

    SNOOKER: Ding Junhui (Opinião de Cátia Borrego)
    Tornou-se no primeiro jogador deste século a vencer três títulos consecutivos do ranking (o que já não acontecia desde 1993 com Stephen Hendry). Ganhou o Shanghai Masters, o Indian Open e o International Championship na época de 2013 juntando assim ao seu palmarés três torneios do Main Tour.

    modalidades-05

    SURF: Kelly Slater (Opinião de Jóni Matos)
    Aos 41 anos continua a ser o melhor surfista de todos os tempos. Com 11 títulos mundiais, continua no tour à procura do 12º título. Este ano foi vice-campeão e ganhou a etapa mais difícil – O Pipe Masters.

    TÉNIS: Rafael Nadal (Opinião de Miguel Dias)
    Foram 10 títulos. 2 grand slams e 5 Masters. Vencedor em toda a linha, depois de um ano dominado por Djokovic. Nadal voltou para calar os críticos e provou que os seus joelhos ainda estão para as curvas… e para as vitórias.

    VOLEIBOL: AJ Fonte do Bastardo (Opinião de Roberto Sousa Moura)
    Depois de iniciar a época com uma derrota suada numa partida até à margem máxima com o Benfica na Supertaça, a formação terceirense domina completamente o Campeonato Nacional da I Divisão sem derrotas até agora, e tendo, inclusive, vencido as águias por 3-0 na primeira disputa entre os dois principais candidatos ao título no campeonato.

    E o leitor, concorda com estas escolhas?

    - Advertisement -
    spot_img

    Subscreve!

    Artigos Populares

    Radja Nainggolan está de regresso ao campeonato italiano

    Radja Nainggolan está de regresso à Serie A de...

    Wolverhampton anuncia João Gomes e o médio brasileiro já tem número na camisola

    O Wolverhampton Wanderers anunciou a contratação de João Gomes....

    Um histórico favorável contra belgas | SL Benfica

    À mesa dos grandes na última reunião uefeira, abanavam-se...

    Os 5 melhores momentos da Final do Mundial | Andebol

    A Dinamarca sagrou-se tricampeã mundial ao derrotar a França...
    Bola na Rede