revista

Com o ano de 2014 prestes a terminar, o Bola na Rede faz uma viagem pelos últimos 365 dias. Numa série de artigos, destacar-se-ão os protagonistas que marcaram um ano repleto de momentos que permanecerão na memória de todos os amantes de Desporto.

(Nota: foram adicionadas hiperligações para os textos antigos dos redactores sempre que justificado. As retrospectivas dos anos da NBA, do Ténis e do Ciclismo foram feitas em separado (ver links). O texto sobre Futsal será publicado em breve.)

ANDEBOL: FC Porto (opinião de Rodrigo Fernandes)

fc porto
Fonte: FC Porto Site Oficial

Os dragões conseguiram a presença na Liga dos Campeões em 2013/2014 e na fase de grupos da Taça EHF em 2014/2015. Em Portugal continuam a dominar a todos os níveis e, se nas competições a eliminar o domínio não tem sido tão evidente, a recente vitória na Supertaça pode mostrar o contrário.

Anúncio Publicitário

Por outro lado, a boa forma do Sporting tem vindo a esmorecer: apesar de ter tido uma prestação histórica na Taça EHF (caiu nos quartos-de-final), a pressão de ter lutado até à ultima pelo título em 2013/2014 parece estar a fazer mal aos leões, pois esta temporada estava a ser prevista como a época do Sporting. Um terceiro lugar nesta altura, a derrota na Supertaça, a eliminação da Europa e as fracas exibições em alguns jogos não mostram o que esta equipa valeContudo, o destaque pela negativa vai para o Benfica, já que é difícil compreender como uma equipa que investe tanto consegue tão poucos resultados.

Lá fora, destaque para a vitória do Flensburg sobre o favorito Kiel (30-28), que valeu à equipa de Ljubomir Vranjes a primeira vitória de sempre na Liga dos Campeões. Por sua vez, os húngaros do Pick Szeged, que eliminaram o Sporting, venceram a Taça EHF também pela primeira vez.

ATLETISMO: Sara Moreira (opinião de João Vasconcelos e Sousa)

Sara Moreira Fonte: Ed Yourdon (Flickr)
Sara Moreira
Fonte: Ed Yourdon (Flickr)

Foi medalha de ouro nos 3000m dos Europeus de pista coberta em 2013 (no ano passado já tinha sido destaque no texto de fim de ano do Bola na Rede), pelo meio foi mãe e, pouco mais de um ano volvido, conseguiu a proeza de alcançar o 3.º lugar na prestigiada maratona de Nova Iorque. A atleta recém-contratada ao Maratona pelo Sporting continua a dar cartas no mundo do atletismo, constituindo-se num exemplo de dedicação, perseverança e, claro, sucesso.

No que diz respeito às provas nacionais por equipas, a tendência dos anos anteriores manteve-se: o Benfica continua a ganhar terreno ao Sporting em masculinos, aproveitando o talento de atletas como Yazaldes Nascimento, Rasul Dabó, Nelson Évora ou Marco Fortes. Desde 2011 que os campeonatos nacionais de atletismo têm sido ganhos pelo clube da Luz.

No entanto, em femininos a superioridade verde-e-branca continua a ser uma realidade: exceptuando 2010, ano em que o Porto aproveitou uma omissão nos regulamentos para contratar atletas estrangeiras apenas para os campeonatos, as leoas são campeãs consecutivamente desde 1995.  Em 2014, foram vice-campeãs da Europa. Destacam-se nomes como Patrícia Mamona, Carla Tavares, Vera Barbosa ou Vânia Silva. Porém, também aqui a réplica benfiquista tem sido cada vez maior.

BASQUETEBOL: Benfica (opinião de Rodrigo Fernandes)

benfica
Fonte: Sport Lisboa e Benfica Site Oficial

Os encarnados dominam como querem o basquetebol masculino português. O ano de 2014 fica ainda marcado pelo regresso das águias à Europa, o que só pode ser positivo para o desenvolvimento dos jogadores.

Do lado negativo, destaca-se a falta de competitividade. A Liga Portuguesa de Basquetebol já viveu dias muito melhores. O grande objetivo neste momento das equipas que não o Benfica é conseguir chegar à final do playoff, visto a superioridade encarnada não dar para mais.

2014 foi também ano de mais um Campeonato do Mundo – que os EUA, mesmo desfalcados de muitas estrelas, venceram com facilidade, derrotando a Sérvia na final (129-92) e arrecadando o seu quinto título. Na Euroliga, o Maccabi Tev Aviv levou a melhor sobre o Real Madrid (98-86) e celebrou o título mais importante da Europa pela quinta vez.

(Para ler a retrospectiva do ano da NBA, clique aqui)

FÓRMULA 1: Mercedes (opinião de Rodrigo Fernandes)

Fonte: Mercedez-Benz
Fonte: Mercedez-Benz

A escolha aqui podia cair para Lewis Hamilton ou Nico Rosberg, pelo que o melhor é mesmo nomear a equipa. A flecha de prata teve um ano de sonho e dominou o campeonato a seu bel-prazer, com os seus dois pilotos a lutarem até à última corrida pelo título de campeão do mundo, que veio a sorrir a Hamilton.

Já a decepção foi Sebastian Vettel, o campeão do mundo que raramente se encontrou em 2014. Se a inicio se podia falar nos problemas da Red Bull, as boas prestações do seu colega de equipa, Daniel Ricciardo, vieram provar que os problemas estavam mesmo no piloto. Em 2015 Vettel estará na Ferrari, vamos a ver como será a sua temporada.

FUTEBOL DE FORMAÇÃO: Juniores do Benfica (opinião de Maria Serrano)

benfica
Fonte: Sport Lisboa e Benfica Site Oficial

Os encarnados ocupam o 1º lugar na tabela com mais 16 pontos do que o segundo classificado. A caminho da 18ª jornada o Benfica está invicto, somando 16 vitórias e um empate. Esta equipa coloca jogadores como Gonçalo Guedes, ainda em idade precoce, ao dispor da equipa sénior, e jogadores como Romário Baldé e Renato Sanches (este último, junior de 1º ano) a representar a equipa B. No que diz respeito a provas internacionais, o Benfica foi o 1º classificado do grupo C da UEFA Youth League, tendo chegado à final na época anterior. Veremos se esta águia irá continuar a voar em direcção ao topo.

No pólo oposto, destaca-se a equipa de juniores do SC Braga. Os minhotos, que se sagraram campeões de juniores na época passada, correm riscos de não se qualificar para a próxima fase do campeonato nacional deste ano. Com 7 derrotas e a 14 pontos do 1º lugar (FC Porto), estão longe de voltar a surpreender.

FUTEBOL FEMININO: Marco Ramos (opinião de Rita Latas)

img 1
Fonte: Marco Ramos Facebook Oficial

Depois de uma onda de maus resultados, o sucessor de Mauro Moderno desde o início da época 2013/2014 conseguiu voltar a dar vida ao Clube Atlético Ouriense, revalidando o título de campeãs nacionais que haviam conseguido na época anterior. Para além deste aspecto, levou a equipa de Ourém até aos dezasseis-avos de final da Liga dos Campeões, feito que nenhuma equipa portuguesa tinha alcançado até então. Não é fácil.

HÓQUEI EM PATINS: Valongo (opinião de André Conde)

Fonte: Site Oficial do AD Valongo
Fonte: Site Oficial do AD Valongo

Os nortenhos sagraram-se campeões nacionais, pelo que o ano de 2014 ficará para sempre na história do hóquei. Numa modalidade como esta, que é dominada por dois clubes – Benfica e Porto (mais até por este) -, assistir a um conjunto que não tem as mesmas armas sagrar-se campeão é ver história a acontecer. O conjunto de Paulo Pereira não temeu águias nem dragões e lutou com eles de igual para igual, conquistando o seu primeiro título e fazendo algo que muitos pensavam ser impossível.

Na Liga dos Campeões, o Barcelona derrotou o FC Porto por 3-1 e sucedeu ao Benfica.

MOTO GP: Marc Márquez (opinião de Carolina Neto)

Marc Márquez Fonte: El Hormiguero (Flickr)
Marc Márquez
Fonte: El Hormiguero (Flickr)

O ano de 2014 ficou marcado pelo domínio do piloto espanhol, mas não deixou de ser emocionante. Foi uma temporada repleta de surpresas, de recordes quebrados e, como não podia deixar de ser, de muita adrenalina. O atleta do ano só pode ser Marc Márquez, um piloto que quebrou todos os recordes. Desde o número de pole positions, de vitórias ou simplesmente de velocidade em corrida. Um domínio total, que nem os pilotos mais experientes foram capazes de acompanhar.

A surpresa foi Valentino Rossi,  o veterano que mostrou ao mundo que ainda está em competição e com vontade de vencer corridas e campeonatos. Brindou os adeptos com manobras ao jeito de «Il Dottore» e vitórias surpreendentes. As desilusões, por seu turno, foram Dani Pedrosa e Jorge Lorenzo. Nenhum dos espanhóis foi capaz de lutar em ponto de igualdade com Marc Marquez e, em 2014, tanto um como outro cometeram erros de principiantes que lhes custaram vitórias e pontos importantes na conquista do título mundial.

NFL: Seattle Seahawks (opinião de Rui Miguel Pereira)

seahawks
Fonte: Site Oficial dos Seahawks

Começaram o ano de 2014 com uma vitória esmagadora na Super Bowl diante dos Denver Broncos de Peyton Manning, e foram muito provavelmente a melhor equipa da NFL na fase regular deste ano. O quarterback Russel Wilson lidera o ataque com uma sapiência fora do comum para quem soma apenas a sua terceira época como profissional, e isto para não falar na defesa, que continua simplesmente sufocante – permitiram apenas 3 touchdowns nos últimos 6 jogos. A equipa comandada por Pete Carroll entra nos playoffs como grande favorita, e com todas as hipóteses de voltar a sagrar-se campeã pela segunda época consecutiva. A nível individual, JJ Watt, o defensive end dos Houston Texans, foi o maior destaque.

SNOOKER: The Snooker Lisbon Open (opinião de Cátia Borrego)

snooker lisboa open
Fonte: The Snooker Lisbon Open

Lisboa acolheu pela primeira vez uma prova oficial de snooker, o Lisbon Open. Para Cátia Borrego, redactora de snooker, foi este o melhor momento do snooker em 2014. Ter alguns dos melhores jogadores na capital portuguesa foi o primeiro e grande passo para uma grande divulgação da modalidade em Portugal. Todos os jogadores referiram em entrevista o seu espanto e agrado com o público português. É bom ver que há muito mais para além do futebol. Parabéns à organização, ao vencedor da prova – Stephen Maguire – e a todos os portugueses que participaram e deixaram a sua marca. Destaque também para Mark Selby, que conseguiu finalmente sagrar-se campeão do mundo em 2014.

SURF: Gabriel Medina (opinião de Tomás da Cunha e de Rodrigo Fernandes)

gabriel medina
Gabriel Medina
Fonte: BOMBTWINZ (Flickr)

Aos 17 anos, muitos diziam que Gabriel Medina ia fazer história. E fez. Aos 20 anos, a mesma idade com que Kelly Slater conquistou o primeiro título, o brasileiro tornou-se no primeiro surfista não anglo-saxónico a sagrar-se campeão do mundo. E não vai ficar por aqui.

O português Vasco Ribeiro também merece destaque, ao vencer o título mundial de juniores na Ericeira. Para além desse título, o jovem surfista conquistou o tri-campeonato nacional e o primeiro título eruopeu Pro Junior. Foi um ano em cheio e que augura ainda mais conquistas.

TÉNIS DE MESA: Selecção Portuguesa (opinião de João Vasconcelos e Sousa)

Marcos Freitas, Tiago Apolónia e João Monteiro Fonte: marcosfreitas.com
Marcos Freitas, Tiago Apolónia e João Monteiro
Fonte: marcosfreitas.com

Ora aqui está um destaque que não só se justifica plenamente no nosso país como continuaria a ter toda a razão de ser em qualquer publicação internacional. Portugal foi, em 2014, o maior destaque do ténis de mesa por equipas. O triunfo no Europeu de Lisboa foi fantástico e constitui um dos maiores feitos de sempre do desporto português. Com muito treino, persistência e com as condições materiais adequadas (todos os jogadores tiveram de emigrar vários anos antes), Marcos Freitas, João Monteiro e Tiago Apolónia mostraram que não há impossíveis, tanto no desporto como na vida. João Geraldo e Diogo Chen, restantes convocados, Pedro Rufino, seleccionador, e Pedro Miguel Moura, presidente da Federação, co-organizador do Europeu e um dos melhores mesa-tenistas portugueses de sempre, também estão de parabéns.

No que toca às competições nacionais é o GD Toledos que merece destaque, depois de ter revalidado o título de campeão na final frente ao Sporting. Para além disso os açorianos conquistaram também a Taça e a Supertaça, reforçando a posição de principal potência portuguesa da actualidade.

VOLEIBOL: Benfica (opinião de João Vasconcelos e Sousa)

slb
Fonte: Sport Lisboa e Benfica Site Oficial

Depois de vários anos a deixar fugir o campeonato para o Sp. Espinho ou a Fonte do Bastardo apesar de terem orçamentos bastante superiores, as águias impuseram-se finalmente em 2013 e repetiram o feito em 2014. Para o campeonato, os comandados de José Jardim já não perdem um único set desde 25 de Outubro, e eliminaram recentemente o Partizan da Taça Challenge – competição em que defrontarão nos oitavos-de-final precisamente a Fonte do Bastardo, a segunda melhor equipa portuguesa da actualidade.

A nível internacional, os EUA sagraram-se campeões mundiais femininos pela primeira vez na sua História (3-1 à China) e a Polónia venceu o Mundial masculino pela segunda vez, derrotando o Brasil (3-1) e impedindo os canarinhos de celebrarem o tetra. Em clubes, a Liga dos Campeões Europeus foi ganha pelos russos do VC Belogorie, que derrotaram os turcos do Halkbank Ankara (3-1).