Anúncio Publicitário

Conquistar 10 medalhas nos primeiros Jogos Europeus é sem dúvida um bom resultado, melhor ainda quando nove destas medalhas foram em modalidades olímpicas. Este número de medalhas é igual às conquistadas por Portugal entre 1996 e 2012 nos Jogos Olímpicos, com as devidas diferenças destas competições, desde logo pelos países participantes.

As 10 medalhas, que valeram o 18º lugar no “medalheiro”, foram divididas em três de ouro, quatro de prata e três de bronze, e por oito modalidades: Canoagem, Futebol de Praia, Judo, Taekwondo, Ténis de Mesa, Tiro, Trampolim e Triatlo.

É precisamente com o Triatlo que vou começar por ter sido a primeira medalha, João Silva foi quem nos deu a primeira prata numa prova em cuja última secção – a de corrida – foi absolutamente brilhante, recuperando da 21ª posição para o segundo lugar final. Nesta prova destaco ainda os restantes dois portugueses, João Pereira foi oitavo e Pedro Palma ficou no 34º posto.

Anúncio Publicitário

O Ténis de Mesa coletivo deu-nos o primeiro ouro com uma brilhante vitória na final contra a França. Marcos Freitas, Tiago Apolónia e João Geraldo a serem superiores. Sendo injusto destacar um dos três, quero dar uma referência especial a João Geraldo, que com apenas 19 anos mostrou que tem um futuro enorme pela frente e que existe qualidade no pós-Freitas, Apolónia e João Monteiro – que, por lesão, não esteve em Baku – quer por ele quer pelo Diogo Chen. Na competição individual as prestações já não foram tão boas, com Freitas e Apolónia a serem eliminados nos quartos de final. Apesar de terem perdido contra os dois finalistas esperava mais do Marcos Freitas nesta parte do torneio.

Rui Bragança é um nome desconhecido para a grande maioria dos portugueses Fonte: Facebook do atleta
Rui Bragança é um nome desconhecido para a grande maioria dos portugueses
Fonte: Facebook do atleta

Na Canoagem, duas pratas conquistadas por Fernando Pimenta em K1 1000M e 5000M. Pimenta nas duas provas ficou atrás de Max Hoff da Alemanha, mas começa a recuperar a diferença que existe entre os dois, pelo que no futuro é de se esperar mais medalhas por parte de Fernando Pimenta, e de um valor diferente. Nas restantes provas, o K2 1000M – Emanuel Silva e João Ribeiro – esteve abaixo das expectativas, ficando em último na final quando se esperava uma luta pelas medalhas da dupla campeã europeia e mundial na vertente de 500M. Na prova de K4 1000M também se esperava algo mais, apesar do quinto lugar alcançado; nesta prova, além dos três nomes já aqui falados, junta-se David Fernandes.

No Tiro, João Costa conquistou a prata na prova de 10M. Costa – que é um dos melhores nomes mundiais nesta categoria – esteve sempre em luta tendo a dois tiros do fim passado para primeiro, mas não conseguiu manter esta posição. Na prova de 50M não conseguiu a qualificação para a final, apesar de ter valor para tal. Em 2016 vai para os seus quintos Jogos Olímpicos e a ambição pelas medalhas tem que estar presente.

O Taekwondo deu duas medalhas, um ouro e um bronze. Rui Bragança trouxe o ouro em -58Kg enquanto Júlio Ferreira trouxe o bronze nos -80Kg. Mário Silva, outro dos bons nomes que Portugal tem nesta modalidade, perdeu nos quartos de final e não conseguiu na repescagem chegar ao bronze. Boas perspetivas para o futuro nesta modalidade olímpica mas com pouca expressão no nosso país.

A medalha que mais surpresa me causou foi a conquistada por Ana Rente e Beatriz Martins no trampolim sincronizado. As duas ginastas fizeram a sua primeira prova internacional juntas e, pelo resultado, é de manter a aposta. Também na vertente de trampolim Diogo Ganchinho esteve bem, apesar da falha na final, e mostrou mais uma vez a sua mais valia.

Além do título nos Jogos Europeus Telma Monteiro venceu ainda o seu 5º europeu Fonte: Facebook da atleta
Além do título nos Jogos Europeus Telma Monteiro venceu ainda o seu 5º europeu
Fonte: Facebook da atleta

O Judo é das modalidades mais afamadas de Portugal e voltamos de Baku com um ouro. Telma Monteiro, a jóia da coroa portuguesa quando se fala em Judo, venceu nos -57Kg, sendo que a final até pareceu ser fácil tal a forma como Telma Monteiro esteve no Tatami. É preciso destacar os quintos lugares de Sergiu Olenic, Ana Cachola e Jorge Fonseca, que ficaram a apenas uma vitória do bronze.

Para fechar a lista de modalidades vencedoras de medalhas temos o bronze do Futebol de Praia (modalidade que não é olímpica). Portugal bateu a Suíça por 6-5 no jogo para esta medalha, numa prova em que esteve muito bem e onde merecia mais. Contudo, nas meias finais, contra a Rússia, faltou a sorte que hoje protegeu Portugal em alguns momentos. Apesar de ser injusto destacar um jogador, vou ter de o fazer realçando Belchior que apareceu numa forma muito boa em Baku.

Como notas finais gostaria de destacar o nadador Gabriel Lopes, que esteve muito bem na prova de 200M estilos, apesar de muitas outras boas prestações de atletas de Portugal. Queria ainda destacar mais uma vez a falta de existência de jornais desportivos em Portugal, apenas a existência de três jornais que se dedicam ao futebol. Mas, como diz o título do artigo, Portugal não é só futebol. Até acrescento, Portugal é muito mais que futebol.

Foto de capa: Facebook Mário Freitas

Anúncio Publicitário