Anterior1 de 3Próximo

Num jogo decisivo para a classificação final do grupo D, apenas os australianos apresentaram novidades na equipa inicial. A Austrália fez quatro alterações no 15 titular, com uma nova dupla de médios composta por Will Genia e Bernard Foley. Outra alteração promovida pelo selecionador australiano, desta vez forçada, foi na ponta direita, com Adam Ashley-Cooper a aparecer no lugar do desqualificado Reece Hodge. A última alteração diz respeito ao defesa, jogando Dane Haylett-Petty no lugar de Kurtley Beale. Já Warren Gatland não promoveu nenhuma alteração, apostando no 15 que venceu a Geórgia na primeira jornada.

Apesar do equilíbrio da primeira parte, os galeses levaram uma boa vantagem para o intervalo (23-8). Um belo turnover do flanqueador galês Aaron Wainwright aos 20 segundos de jogo deu origem a um drop kick de Dan Biggar, que abriu o marcador. Doze minutos mais tarde, o centro neozelandês que joga pela seleção do Gales, Hadleigh Parkes, marcou o primeiro ensaio do jogo, assistido por um belo pontapé de Dan Biggar, onde o ponta australiano Koirobete perdeu a disputa pela bola no ar para o opositor.

Os Wallabies mostravam muitas dificuldades em assumir o jogo até que Bernard Foley aproveitou o espaço deixado pela defesa contrária no lado oposto, onde apareceria Adam Ashley-Cooper que, após um crosskick do seu médio de abertura só teve de correr para o ensaio.

A três minutos do final da primeira parte, uma excelente leitura de jogo do médio de formação britânico, Gareth Davies, dilatou a vantagem galesa. Ao intercetar um passe de Will Genia, teve o caminho aberto em direção à área de validção adversária.

Anúncio Publicitário

Nos segundos 40 minutos, tivemos um jogo completamente diferente. A Austrália entrou mais forte, tendo mais posse de bola e território. A defesa galesa viu-se a defender na sua área de 22 metros com grandes dificuldades, concedendo diversas penalidades aos australianos, que, ao minuto 45 reduziram com um ensaio do defesa Haylett-Petty.

As dificuldades defensivas dos galeses persistiam e a equipa adversária foi-se aproveitando das mesmas, recorrendo a um jogo no perímetro curto. Foi assim que surgiu o ensaio do capitão da Austrália, Michael Hooper, num pick and go debaixo dos postes.

Vencia o País de Gales por um ponto, mesmo sendo dominado em todos os domínios do jogo. A nove minutos do fim, uma carga sobre o saltador galês no alinhamento de Izack Rodda deu origem a uma penalidade a beneficiar a seleção europeia, que optou por um pontapé aos postes aumentando a vantagem para quatro pontos.

Destaque para a dupla de médios Wallabie que entrou na segunda parte, oferecendo um jogo mais rápido e dinâmico à equipa da Oceânia. Matt Toomua e Nic White deixaram certamente boas impressões à equipa técnica. Já do lado galês, mais uma preocupação para Warren Gatland. O médio de abertura Dan Biggar saiu lesionado na primeira parte, tendo sido rendido por Rhys Patchell.

Rhys Patchell converteu todos os pontapés
Fonte: Rugby World Cup

Com este resultado, as contas de grupo D estão muito próximas de ficar decididas. Os australianos, caso garantam o segundo lugar, irão, muito provavelmente defrontar uma das favoritas à conquista do título, a Inglaterra.

Foto De Capa: Rugby World Cup

Anterior1 de 3Próximo

Comentários