cab Surf

O surf é um desporto muito completo e que junta a força e elasticidade de todos os músculos do corpo, tal como a força da mente. Com um estado de espírito cansado e músculos atrofiados, as manobras não vão sair na perfeição. Já dizia o meu treinador: “Night e surf… Não combinam”.

Falando agora da actualidade do surf mundial, pois isso é que interessa: todos os olhos estão postos em Peniche.

Anúncio Publicitário

Arrancou no passado dia 12 o Rip Curl Pro Portugal, uma das 10 etapas do circuito mundial de surf. Esta competição realiza-se na praia dos super tubos, em Peniche. Até agora, ainda só houve condições para a realização dos três primeiros rounds, com principal destaque para o jovem português de nome Frederico Morais.

Este prodígio do surf mais conhecido como “Kikas” e que se tornou campeão nacional ao derrotar grandes surfistas como Tiago “Saca” Pires, Miguel Blanco, Vasco Ribeiro, entre outros, foi convidado para participar na etapa portuguesa do WCT (Word Championship Tour). Tornou-se assim um dos poucos portugueses a conseguir este feito. Mas o melhor ainda está para vir: depois da derrota no primeiro round em super tubos, em que combinava na mesma bateria um dos principais candidatos ao título, Mick Fanning, e o surfista Bede Durbidge, número do ranking ASP, “Kikas” ainda tinha o desafio de se confrontar com Kelly Slater, “só” assim o melhor surfista de todos os tempos, para chegar ao round 3 da competição.

Slater abriu o heat com um 4.33 e passados 10 minutos sacou um “aéreo 360º” pontuado com um 5.43. Somado a esta nota veio um 4.70, que deu um total de 10.13 em 20 pontos possiveis. Kikas começou com uma pontuação fraca (3.17), mas, poucos minutos depois, o júri pontuou a primeira das duas melhores ondas com um 5.67. Mas foi a 5 minutos do fim que a magia aconteceu. “Kikas”, sem hesitar, mandou um bruto “aereo reverse” que lhe foi compensado com uma pontuação de 6.67, dando assim um total de 12.34 em 20 pontos possiveis. Desta forma, Frederico “Kikas” Morais venceu o “Master” Kelly Slater e fez história em Peniche, deixando todo o povo português orgulhoso.

http://sol.sapo.pt/inicio/Desporto/Interior.aspx?content_id=87940
Fonte: Sapo.pt

Chegado ao round 3, “Kikas” deparou-se com outro candidato ao título mundial, Jordy Smith. O surfista sul-africano acabou mesmo por sair vencedor por uma diferença de 1.73 pontos, sendo que este acabou com um total de 14.33 e o surfista português acabou a bateria com um total de 12.60. É importante destacar também que outro jovem português (Francisco Alves) foi convidado para a etapa portuguesa, mas acabou por perder nos dois primeiros rounds, sendo, assim, eliminado da prova.

Chegou assim ao fim o sonho lusitano, mas o orgulho está e continuará entre o povo português.