cab ténis

Pete Sampras, André Agassi, Pat Cash e Ivan Lendl juntaram-se no dia 3 de Março para comemorar o Dia Mundial do Ténis. É incrível ver como todos estes anos depois de terem abandonado o ténis a magia ainda está toda lá.

André Agassi, que há uns tempos atrás lançou um livro polémico acerca da sua carreira e de como foi feliz e infeliz em certos momentos a jogar ténis, colocou no passado dia 3 de Março em campo tudo aquilo que é a sua magia.

E o serviço de Pete Sampras. Sim, o serviço que é a imagem do ATP é o de Pete Sampras, aquele que no dia 3 ainda arrancou uns bons pares de ases a Agassi. Esta é a magia do ténis e o dia 3 de Março de 2014 exemplificou-a da melhor forma.

Ao todo estavam 22 títulos do Grand Slam em campo, só nesse encontro. Há melhor promoção do ténis que isto? Aposta ganha da ITF ao promover este Dia Mundial do Ténis, e porque pelo mundo tem promovido diversas iniciativas, muitas delas simbólicas, de clubes espalhados pelas pequenas cidades deste mundo – mas que nos fazem a nós, adeptos do ténis, relembrar a magia deste desporto.

André Agassi acabou por vencer Pete Sampras por 6/3 e 7/6 com 7-1 no tie-break. No histórico de confrontos oficiais, Sampras tem mais seis vitórias do que Agassi. A história ficou um bocadinho mais equilibrada e os fãs ficaram a ganhar.

Pete Sampras e André Agassi Fonte: Dailymail.co.uk
Pete Sampras e André Agassi
Fonte: Dailymail

No entanto, não foram só Pete Sampras e André Agassi que se defrontaram na noite de 3 de Março em Londres. Pat Cash e Ivan Lendl também jogaram um set de exibição, com Cash a vencer por 8/6. Ivan Lendl, para além de ser detentor de oito títulos do Grand Slam, é também treinador de Andy Murray, que participou também nesta iniciativa.

Um pouco por todo o mundo, multiplicaram-se as iniciativas pelo Dia Mundial do Ténis, em mais uma demonstração clara do quão apaixonante se torna este desporto na vida de cada um.

Nem sempre é fácil conseguir fazer os outros gostar de ténis, admito. Ao início a bola passa mais tempo no chão do que a passar de um lado para o outro da rede, mas quem não gosta da sensação de um belo winner e de cerrar o punho e festejar a vitória? A magia do ténis é que dependemos só de nós e da nossa capacidade, não só técnica, mas muitas vezes física e psicológica para alcançar resultados, para as grandes conquistas e para a mais dura das derrotas.

Nem sempre é fácil passar fins-de-semana em torneios, de manhã à noite, e gastar rios de dinheiro em material e inscrições, para às vezes chegar lá e em pouco mais de uma hora sair derrotado por 6/0 e 6/0. A magia é sair, chorar cinco minutos e querer voltar lá dentro para servir, bater uma direita cruzada, conquistar o ponto, cerrar o punho, levar a mão ao bolso, pegar numa nova bola e querer repetir a cena!

Nota: O Dia Mundial do Ténis comemora-se a 4 de Março, no entanto estas iniciativas foram levadas a cabo no dia 3.

Comentários